fbpx
Siga-nos nas redes sociais

Brasil

Vítima espanca ladrão e quebra arma falsa na cabeça do elemento

Um ladrão foi espancando após a vítima reagiu a um assalto, na noite desta terça-feira (13), na região central de Várzea Grande

Publicados

em

O suspeito Ronaldo de Souza Mota, de 44 anos tentou assalto usando um simulacro de arma de fogo, quando a vítima reagiu com socos e chutes contra o criminosos. Durante a luta corporal a vítima chegou a quebrar a “arma fake” na cabeça do ladrão.

A Polícia Militar do 4º BPM foi acionada e o suspeito fugiu deixando uma moto vermelha no local. Uma bolsa vermelha com diversos objetos foi encontrada. Nas buscas o suspeito foi localizado com o rosto e cabeça ensanguentados.

O ladrão recebeu atendimento médico e em seguida foi levado para delegacia.

Já preso, os policiais constataram que o suspeito estava em posse de um aparelho celular de outra vítima roubada dias atrás.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Avó é condenada a 186 anos por violentar netos e filmar abusos

Aposentada estuprou, fotografou e gravou cenas de sexo e pornografia com quatro netos. Crianças tinham entre 1 e 6 anos

Publicados

em

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) condenou uma aposentada, de 54 anos, a um total de 186 anos de prisão. Além de estuprar os quatro netos, ela fotografou e filmou cenas de sexo e pornografia com as crianças que tinham entre 1 ano e 6 anos de idade.

A avó foi presa em outubro de 2018, depois que a mãe das crianças denunciou o caso à Polícia Civil do Distrito Federal. A condenação ocorreu no início do mês de junho, mas só foi divulgada nesta terça-feira (18).

Segundo a investigação policial, as vítimas foram três meninas de 1 ano, 2 anos e 4 anos, e um menino de 6 anos. O promotor de Justiça Criminal Cláudio João Medeiros, que atuou no caso, disse que os abusos aos quais as crianças foram submetidas dificilmente serão esquecidos por elas.

“O sistema de Justiça fez a sua parte, as crianças foram acompanhadas pelo Setor Psicossocial do Ministério Público, mas sabemos que os crimes intrafamiliares deixam marcas difíceis de serem superadas.”

O caso

A avó cuidava dos netos enquanto a filha, mãe das crianças, trabalhava. Uma das filhas da aposentada desconfiou que a mãe estivesse gravando imagens dela, nua.

Ao pegar o celular da aposentada, a adolescente de 17 anos encontrou fotos e vídeos dos sobrinhos. Imediatamente ela contou para a irmã, mãe das vítimas.

No celular e no computador da mulher acusada, a polícia encontrou arquivos que comprovaram os abusos. O material foi reunido e o inquérito encaminhado para o Ministério Público (MP).

Segundo o MP, foi comprovado que a avó, além de produzir, fotografar, filmar e registrar cenas de sexo e pornografia envolvendo os quatro netos e a filha adolescente, “manteve conjunção carnal com a criança mais velha, de 6 anos, e praticou atos libidinosos com as outras”.

O MP ofereceu denúncia à Justiça que agora condenou a aposentada.

“A condenação demonstra que eventuais práticas de crimes envolvendo crianças, mesmo quando cometidos por seus familiares, serão punidos de maneira rigorosa”, afirmou o promotor.

Continue lendo

Brasil

Crueldade: Pai mata filho de 7 anos após fazê-lo pensar que brincariam juntos

Rogério Alexandrino dos Santos confessou matar o filho com vária pauladas

Publicados

em

Um pai confessou ter matado o próprio filho, de 7 anos, a pauladas em Manaus no último dia 12, informou a à Polícia Civil do Amazonas. Rogério Alexandrino dos Santos, de 27 anos, foi preso preventivamente nesta segunda-feira e foi indiciado por homicídio qualificado. Ele também vai responder pelo crime de ocultação de cadáver. O homem enterrou o corpo de David Nonato Bento dos Santos no quintal de casa.

O ajudante de pedreiro afirmou ter dito para a criança, momentos antes do crime, que eles dois brincariam juntos. A declaração foi dada em entrevista coletiva na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) na manhã desta terça-feira.

De acordo com o delegado Paulo Martins, o crime aconteceu na casa de Rogério, localizada no conjunto João Paulo, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da capital do estado.

— Os policiais militares se deslocaram até o local, onde encontraram o corpo da criança enterrado no imóvel, já em estado de decomposição. Rogério foi conduzido ao prédio da DEHS, onde realizamos as oitivas dos envolvidos. Ainda na tarde de ontem (segunda-feira), representei à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do infrator, que foi prontamente expedido pela juíza Luciana da Eira Nasser, no Plantão Criminal. Por volta das 19h, cumprimos a ordem judicial — explicou Martins.

Ainda segundo ele, Rogério alegou em depoimento que sua motivação teria sido um desentendimento com a mãe da criança. O delegado explicou que o crime foi premeditado, porque a cova onde o corpo foi enterrado havia sido cavada três dias antes do homicídio.

— Rogério buscou David na casa da mãe dele uma semana antes do crime e o deixou na casa de um amigo. No dia do fato, o infrator pegou a criança, a conduziu até à casa dele e desferiu várias pauladas no próprio filho, causando o óbito. Logo em seguida, enterrou o corpo da vítima. Um crime bárbaro que surpreende até nós, que atuamos na polícia há tantos anos — acrescentou o titular da DEHS.

Martins destacou que a família de David tinha sentido falta dele e acionou a polícia.

— Inclusive, o amigo de Rogério, onde a vítima havia ficado, chegou a perguntar sobre o paradeiro de David. Então, Rogério acabou confessando o delito a ele — disse o delegado.

Nesta segunda-feira, um crime semelhante repercutiu nas redes sociais, revoltando internautas. Um menino de 4 anos foi morto pelo próprio pai, que em seguida se suicidou, na madrugada do último domingo em Piraquara, na Grande Curitiba. Segundo a Polícia Civil do Paraná, Neri da Rosa, de 37 anos, não aceitava o término de seu relacionamento com a mãe da criança. Com base num bilhete que ele teria deixado, a motivação do crime foi apontada como vingança. Davi Gabriel Franco da Rosa foi esganado enquanto dormia em seu quarto, na casa onde morava no bairro Guabirutuba.

Continue lendo

Brasil

Mãe abusa de filho de 11 anos, filma tudo e divulga vídeo na internet

A mãe pode ficar anos presa por conta do crime. Na sua opinião, o que deve ser feito em casos como essE?

Publicados

em

Um caso perturbador foi divulgador pelo site Metrópoles. de um garoto de 11 anos, de Curitiba (PR), foi presa pelo crime de pedofilia. O caso, que aconteceu no ano passado voltou a repercutir nesse ano.

Segundo a polícia paranaense, a mulher de 33 anos abusava sexualmente do filho. O padrasto da criança, que também foi detido, era o responsável por filmar a ação e postar na internet.

Além dos dois, quatro pessoas foram presas em flagrante. Segundo o site TN Online, um deles tem 29 anos e tinha, em seu computador, fotos e vídeos da criança sendo abusada. De acordo com os agentes que atuaram na operação, o pai da vítima foi quem registrou a denúncia.

Tanto o padrasto quanto a mãe vão responder, além do crime de pedofilia, por estupro de vulnerável e rufianismo, pois a mulher trabalhava como garota de programa e o atual namorado era seu agenciador.

A operação da Polícia Civil do Paraná, em conjunto com a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, foi chamada de “Luz na Infância”. A ação ocorre em 24 estados brasileiros para cumprimento de 172 mandados de busca e apreensão de 184 alvos. O número total de agentes envolvidos é: 120 delegados, 609 policiais, 110 escrivães e 53 peritos.

Continue lendo

Brasil

Pai entra no banho e criança de 2 anos morre atacada por cachorros da família

Irmãos da mãe da vítima agrediram o pai na UPA do Vista Alegre

Publicados

em

Uma tragédia chocou os moradores do Pilarzinho no começo da noite desta segunda-feira (17). Uma criança de dois anos morreu após ser atacada por três cachorros Rottweiller no quintal de casa, enquanto seu pai tomava banho. Segundo relatos de familiares, os cães estavam presos a correntes no fundo da residência, por serem violentos e avessos a crianças. O menino morreu ao chegar à Unidade de Saúde do Vista Alegre.

Uma familiar do responsável, que preferiu não se identificar, contou como aconteceu a morte do pequeno. “Ele saiu de casa e foi até onde ficavam os cães, que estavam presos com uma corrente. São cachorros grandes, bravos e que não gostam de criança, por isso ficam presos no fundo da casa”, afirmou em entrevista à imprensa.

De acordo com relatos de parentes, os pais da criança estão recentemente separados e não cultivam uma boa relação. “Enquanto o pai estava sentado no chão, chorando desesperado, a família da mãe começou a chutá-lo e agredi-lo várias vezes. Ela também o culpou muito, dizendo palavras duras”, revelou. A Polícia Militar foi chamada para solucionar a ocorrência, mas a situação foi atendida pela Guarda Municipal.

Muito abalado, o pai disse à reportagem que não sabia como tinha acontecido a tragédia. “Eu estava tomando banho e, quando procurei por ele, não estava mais lá, no interior da casa. Vi meu filho lá fora, no terreno, peguei ele no colo e estava respirando ainda. Achei que só tinha sido mordido, que só estava desmaiado”, contou.

A mãe do menino não quis falar com jornalistas, mas afirmou que o caso é “uma negligência muito grande e que ele deveria ter cuidado do filho”.

Investigação

Camila Cecconello, chefe da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa), afirma que ainda não se sabe se houve indiligência do pai. “Realizaremos vários levantamentos e ouviremos as testemunhas, mas preliminarmente nos foi passado que havia 3 Rottweilers que atacaram o menino”, informou. “Também investigaremos para saber como ele se afastou do pai e do que pode ter acontecido para que a criança se aproximasse dos animais. Precisaremos ver ainda se foi um homicídio culposo, mas é muito cedo para dizer se houve culpa do pai”, acrescentou.

Continue lendo

Brasil

Homem é preso por ofender gorda: “se não quebrar o vaso, não quebra mais”

“Nossa! Se não quebrar o vaso, não quebra nunca mais”.

Publicados

em

Um homem foi preso na madrugada deste domingo (16) por ofender uma mulher obesa. O crime ocorreu em um bar do bairro Vila Aurora, Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá).

A mulher estava com o marido no estabelecimento, quando o suspeito V.A.S., 47, passou a incomodá-la. A vítima se levantou para ir ao banheiro e o homem gritou: “Nossa! Se não quebrar o vaso, não quebra nunca mais”.

Constrangida, a mulher usou o banheiro e retornou para se sentar ao lado do esposo. Ela ainda continuou a escutar os comentários maldosos do homem, quando companheiro chamou a polícia.

O marido e outras testemunhas seguraram o suspeito até a chegada da polícia, que o levou para a delegacia da cidade para as medidas cabíveis.

O acusado irá responder pelo crime de injúria. Conforme o artigo 140 do código penal, injúria consiste em ofender a honra de alguém e pode render pena detenção de um a 6 meses, ou multa.

Continue lendo
Publicidade