Traficante é apanhado depois de carimbar o seu próprio nome em pacotes com drogas - Mceara.com
Siga-nos nas redes sociais

Mundo

Traficante é apanhado depois de carimbar o seu próprio nome em pacotes com drogas

Um traficante de drogas foi ridicularizado pela polícia por carimbar seu próprio nome em substâncias ilícitas

Stephen Best, 30, foi pego por policiais em uma unidade em Worthing, no EUA, com drogas que tinham escrito a palavra ‘Best’. Uma quantidade substancial de resina de cannabis, cocaína e MDMA de cristal foi apreendida, mas Best conseguiu fugir do local em 13 de novembro do ano passado.

Mais tarde, entregou-se em 27 de novembro, levando até mesmo uma bolsa para a delegacia, “caso ele fosse mandado para a prisão”.

Mas quando policiais revistaram a bolsa, descobriram que ele havia tentado esconder a cannabis herbácea em uma tentativa de levá-la para a prisão.

Best, de Sompting, West Sussex, admitiu a posse de cannabis e quatro acusações de posse com a intenção de fornecer drogas.

Ele foi preso por três anos e meio e a Polícia de Sussex não resistiu a zombar de suas tentativas de lidar e contrabandear as substâncias ilegais.

Compartilhando uma foto do traficante de drogas, eles escreveram: “Este é Stephen. Stephen tinha uma unidade de armazenamento cheia de drogas. Stephen carimbou seu nome em suas drogas. Stephen era procurado e entregou-se à polícia. Stephen esperava ser preso e pegou uma bolsa. Stephen embalou drogas para levar para a prisão. Stephen não achou que procurássemos a bolsa dele. Não seja como Stephen e trate de drogas.”

O policial investigador Noel Simmonds disse que a investigação foi única por “várias razões”.

Ele disse: “A quantidade de drogas foi considerável e, embora não seja incomum para os traficantes de droga estabelecerem marcas de drogas, nunca vi alguém carimbar seu próprio nome nelas.

Também é muito raro que alguém marque a data, a hora e o local de sua prisão e ainda apareçam na posse de drogas ilegais.

“Esperamos que isso envie uma forte advertência para aqueles que lidam com a miséria em nossas ruas.”

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *