conecte-se conosco

Policia

Sepultamento de jovem termina em tiroteio com mais dois mortos, em Canindé

A quadrilha invadiu o cemitério e atirou em quem acompanhava o enterro do rapaz

Publicados

em

Um tiroteio dentro de um cemitério público, no momento em que parentes sepultavam o corpo de um jovem assassinado, terminou em mais duas mortes e outras pessoas feridas. O incidente ocorreu na tarde desta segunda-feira (29), na zona rural do Município de Canindé (a 97Km de Fortaleza). Um grupo armado invadiu o local do enterro e abriu fogo.

De acordo com a Polícia, as cenas de violência aconteceram no cemitério público da localidade de Ipueiras dos Gomes. A família do adolescente Francisco Helane Teles da Silva, 17 anos, estava sepultando o corpo dele quando foi atacada.

O rapaz havia sido morto, a tiros, na noite de domingo (28), na mesma localidade. A Polícia suspeita que o crime tenha ligação com a rivalidade entre membros de facções.

Era por volta das 18 horas de ontem, quando o corpo do adolescente estava sendo enterrado e muitos familiares e amigos estavam presentes. De repente, um grupo armado invadiu o cemitério já atirando nas pessoas. Aconteceu um corre-corre, muito desespero e várias pessoas acabaram ficando feridas.

Bala e morte

Quando os bandidos fugiram do local, os corpos de jovens foram encontrados próximo ao jazigo onde o adolescente estava sendo sepultado. Os mortos foram identificados como sendo Francisco Henrique Iglesias Silva Teles, 19 anos; e Maxssuel Soares Gomes, 15.

A Polícia Militar cercou o local com várias viaturas do 4º BPM, mas os atiradores conseguiram escapar. Os corpos dos dois rapazes foram encaminhados ao Núcleo Regional da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de Canindé.

A Polícia não tem dúvidas de os assassinos dos dois rapazes são os mesmo integrantes da quadrilha que, no domingo, também matou o adolescente que ontem estava sendo enterrado.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Propaganda
1 comentário

1 comentário

  1. Orlando

    1 de julho de 2020 em 08:12

    Cada dia mas creche o número de homicídio, por conta de facção, como eles adquirir esse armento o onde consegue as munições , onde está o serviço de inteligência das polícias civil militar e polícia federal que não consegue desarticular esse comércio ilegal de armas e munições Governado o povo tá sofrendo por conta de todos esse vírus o covid19 covid da bala chega ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *