conecte-se conosco

Policia

“Salve Geral” da GDE provoca noite de terror com tiroteios e mortes na Grande Fortaleza

Ao menos seis pessoas morreram e várias ficaram feridas. Uma criança foi baleada

Publicados

em

“Salve Geral” da GDE provoca noite de terror com tiroteios e mortes na Grande Fortaleza

Uma noite de quinta-feira (20) e uma madrugada de sexta (21) de terror, com tiroteios, moradores em pânico, pessoas baleadas e mortas, além de confrontos policiais com criminosos.

Este foi o resultado de mais um “salve geral” de uma facção que atua na Grande Fortaleza, com ordem para espalhar violência em bairros e favelas da Capital e da sua Região Metropolitana. Ao menos, seis pessoas foram assassinadas e o número de feridos não foi ainda contabilizado pelas autoridades da Segurança Pública. As informações é do Jornalista Fernando Ribeiro.

Era por volta de 20 horas quando, através de redes sociais, bandidos da facção Guardiões do Estado (GDE) espalharam o “salve geral” nas redes sociais com a determinação para que os ataques fossem iniciados. A ordem foi cumprida e, em pouco tempo, o número de ocorrências de tiroteios triplicaram na freqüência de viaturas da Polícia e na Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), sobrecarregando as patrulhas o Policiamento Ostensivo Geral (POG), das forças especiais (Raio e CPChoque) e também o Samu.

De acordo com os registros da Ciops, a onda de ataques com tiroteios se espalhou especialmente na região do Grande Jangurussu, onde ocorreu um embate de bandidos no Conjunto Maria Tomásia.

Em seguida, o pânico se espalhou por outros bairros da Capital como Mondubim, Planalto Ayrton Senna, Conjunto São Cristóvão, José Walter e nas cidades de Pacajus, Maranguape, Itaitinga, Horizonte e Pindoretama, áreas ocupadas, predominantemente, pela facção GDE.

No Distrito de Pratiús, em Pindoretama, na Região Metropolitana de Fortaleza, um tiroteio deixou dois mortos. Os corpos das vítimas foram encontrados em meio a um matagal. Um dos rapazes fuzilados no confronto foi identificado como José Almeida de Abreu Filho.

No Condomínio Monte Líbano, no bairro Mondubim, na zona Sul da Capital, um confronto entre bandidos de facções deixou um homem baleado, que foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Itaperi, onde chegou morto.

Criança ferida

Na UPA do bairro José Walter deu entrada na Emergência uma criança baleada durante um tiroteio entre criminosos nas ruas do bairro Planalto Ayrton Senna. O garoto foi socorrido por uma patrulha da PM, enquanto outras pessoas também feridas buscavam socorro por meios próprios e eram encaminhadas ao Instituto Doutor José Frota (IJF). De acordo com os moradores, o tiroteio aconteceu na Rua Ipaumirim, por volta de 22 horas.

Outra troca de tiros foi registrada no bairro Guabiraba, em Maranguape, deixando, ao menos, duas pessoas baleadas, de acordo com a Polícia Militar.

Outro ferido em confronto morreu na Emergência da UPA do Conjunto São Cristóvão, no Grande Jangurussu.

No Conjunto Maria Tomásia, bandidos abriram fogo contra policiais militares do Raio. A patrulha 32 pediu apoio via rádio à Ciops e diversas viaturas foram mobilizadas no cerco aos bandidos em um matagal já próximo ao Ancuri, no Anel Viário, mas os bandidos acabaram furando o cerco e desapareceram na mata.

Em Pacajus, bandidos passaram em um carro atirando nas proximidades da Igreja Mãe Rainha e acabaram matando um morador, identificado como Francisco William dos Santos Souza.

Já no fim da madrugada, por volta das 4h30, mais um tiroteio terminou em morte. Desta vez em Fortaleza, na zona oeste da cidade, onde o corpo de um desconhecido foi encontrado crivado de balas na Rua Álvaro Garrido, próximo à pracinha do Conjunto Jaciara.

Houve também um tiroteio na madrugada no bairro Buriti dos Esmeros, na periferia da cidade de Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Propaganda