conecte-se conosco

Brasil

Percebendo que iria ser presa, modelo levanta vestido para “despista” policiais; Confira o vídeo

Suspeita de participar de uma organização criminosa composta por garotas de programas de luxo de Brasília especializada no tráfico de drogas

Publicados

em

A polícia civil Espírito Santo prendeu nesta terça-feira (21) a garota Flávia Tamayo, mais conhecida como Pâmela Pantera. As câmeras de segurança do hotel que abrigava a antiga capa da Playboy registrou o momento da prisão.

Segundo o site A Gazeta, suspeita-se que Pâmela faça parte de uma organização criminosa composta por meninas de classe alta que trabalham na capital federal.

A quadrilha se especializou na venda e distribuição de drogas, principalmente drogas sintéticas e cocaína, para clientes de alta renda no Distrito Federal.

O delegado Rafael Corrêa disse que recebeu informações da polícia do Distrito Federal indicando que ela estaria em Vitória na praia de Camburi. “Colocamos equipes na rua e, depois de termos certeza de onde ela passaria a noite, nos aproximamos dela quando ela chegou ao saguão do hotel com um mandado de prisão”, disse o delegado.

“Quando ela percebeu que estava indo para a delegacia de polícia para ser presa, pegou a barra do vestido, levou-a até os seios e ficou nua”, disse o delegado. Uma policial feminina ajudou a conter a reação de Flávia. Segundo a polícia, ela foi ao Espírito Santo para “atrair novos clientes”.

Capa de revistas masculinas famosas, como Playboy – edição publicada em Portugal – e Sexy e estrela de filmes eróticos da franquia Brasileirinhas, a mulher ofereceu uma espécie de cardápio sexual aos clientes mais frequentes. Os preços mais sofisticados sempre foram acompanhados por carreiras de poeira.

Propaganda