Pai abusa e transmite doença sexual para a filha de 4 anos de idade - Mceara.com
Siga-nos nas redes sociais

Mundo

Pai abusa e transmite doença sexual para a filha de 4 anos de idade

A menina testou positivo para gonorréia, uma doença sexualmente transmissível , e a partir desse momento tudo ficou conhecido

Um homem identificado como Arturo Macarro Gutiérrez, de 35 anos, foi acusado de ter abusado da filha de quatro ano, agora é acusado de conduta sexual criminosa de primeiro e segundo grau.

A garota foi abusada em 28 de outubro e foi denunciada à polícia pela avó da menina, segundo alguns meios de comunicação dos EUA.

O acusado e presumido culpado negou qualquer tipo de responsabilidade; no entanto, a filha confirmou que seu pai a machucou depois de tirar as calças na frente dela. Alguns meios de comunicação detalham que a mãe da menina tem um relacionamento há vários meses com Arturo Macarro.

De acordo com as primeiras investigações, uma tia do menor estava com ela no dia em que o abuso ocorreu e revelou que ela viu como o padrasto do menor estava no quarto da criança abusando dela, então ele disse à avó e foi esse quem veio apresentar a queixa.

Mais tarde a criança foi levada para um hospital infantil, onde os médicos confirmaram o abuso sexual e também diagnosticaram a gonorreia, uma doença sexual que pode ter consequências graves se não for tratada a tempo e mais em uma menina.

Após a denúncia, o padrasto da menina foi preso em 2 de novembro, depois de uma pequena altercação com a polícia, porque, segundo a Newsweek, uma equipe da SWAT entraram na residência, ele usou gás lacrimogêneo e descobriu que o acusado estava escondido em o porão.

Depois de ser preso, o homem passou por um exame médico, que revelou que ele é portador da mesma doença sexual.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a gonorréia é uma infecção causada por bactérias sexualmente transmissíveis que podem infectar homens e mulheres.

Parentes do menor exigem que as autoridades tomem medidas sobre o assunto e que a justiça seja feita.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *