Eleitores que tiveram o título cancelado por não fazerem biometria poderão votar em 2020

O registro que foi restaurado na eleição deste ano será cancelado novamente após o pleito

Auxílio emergencial terá mais duas parcelas de R$ 600, confirma Paulo Guedes
Governo estuda reformular auxílio emergencial junto com o Renda Brasil; Veja como
Sergio Moro autoriza força-tarefa de intervenção penitenciária no Ceará

Devido à pandemia de Covid-19, o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), rejeitou o uso da biometria nas eleições municipais de 2020.

Após a decisão, todos os cidadãos com registro eleitoral regular podem votar, incluindo aqueles cujos títulos foram cancelados por falta de biometria. Essas informações são do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

Na nota ao O POVO, a coordenadora de assistência eleitoral Lorena Belo do Tribunal Eleitoral Regional do Ceará (TRE-CE) explicou que medidas de isolamento social levaram à suspensão da assistência presencial para registro biométrico.

Portanto, para as eleições de 2020, o título cancelado por falta de tecnologia biométrica ainda será válido. Ele alertou: “Após as eleições municipais de 2020, essas cédulas foram restauradas e aparecerão no registro de eleitores, que serão canceladas”.

No Ceará, 6.567.760 pessoas são consideradas elegíveis para votar. No entanto, no ciclo de 2019, havia 375.440 eleitores que não participaram do registro biométrico, dos quais apenas Fortaleza tinha 266.339. Dados fornecidos pelo TRE-CE.

COMENTÁRIOS