Violência deixa 47 mortos no Ceará no fim de semana

Violência deixa 47 mortos no Ceará no fim de semana

Duas mulheres foram assassinadas, a tiros, na noite do domingo (13), em Jaguaribara

Violência deixou 26 mortos no Ceará durante mais um fim de semana sangrento
Fim de semana violento no Ceará deixa 35 mortos em assassinatos e acidentes de trânsito
Três pessoas morrem em dois acidentes de trânsito na cidade de Massapê

Quarenta e sete pessoas tiveram morte violenta durante o fim de semana no Ceará. No período compreendido entre a última sexta-feira (11) e o domingo (13), foram registrados no estado 27 assassinatos, além de 20 óbitos decorrentes de acidentes de trânsito.

A Capital cearense apresentou o menor índice por região nos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), enquanto no Interior aconteceu a maioria dos homicídios e desastres.

Em Fortaleza, ocorreram quatro crimes de morte nos bairros Presidente Vargas, Jangurussu (duplo) e Jardim Jatobá. Já na Região Metropolitana da Capital, 10 pessoas foram assassinadas nos seguintes Municípios: Caucaia (5), Cascavel (2), Maracanaú, Horizonte e Aquiraz.

No Interior Norte do estado, as autoridades da Segurança Pública fizeram o registro de apenas dois crimes de morte, sendo um deles em Ipueiras e outro em Forquilha. No primeiro, uma mulher foi vítima de um crime de feminicídio.

Já no Interior Sul, 11 pessoas foram mortas nos seguintes Municípios: Jaguaribara (5), Russas (2), Jardim, Tabuleiro do Norte, Juazeiro e Morada Nova.

Acidentes com mortes

O trânsito foi o responsável pela morte de 20 pessoas no fim de semana. O acidente mais grave ocorreu na rodovia estadual CE-434, no Município de Itarema, na zona Norte do estado, onde uma colisão frontal entre dois veículos causou a morte de cinco pessoas, entre elas, quatro de uma mesma família.

Além da tragédia de Itarema com cinco óbitos, ocorreram outras 15 mortes em acidentes nos seguintes Municípios: Iguatu (3), Irauçuba (2), Jaguaribe, Russas, Iracema, Ibaretama, Limoeiro do Norte, Sobral, Ararendá, Juazeiro do Norte, Penaforte e Fortaleza.

Jornalista Fernando Ribeiro