Tiroteio entre facções nas ruas de Sobral deixa mulher morta por bala “perdida”

Tiroteio entre facções nas ruas de Sobral deixa mulher morta por bala “perdida”

Elenilda de Almeida foi atingida com um tiro na cabeça e não resistiu

PM é recebida à bala no Crato, revida e mata um criminoso
Pandemia da bala: dezessete pessoas foram assassinadas no Ceará no fim de semana
Filho de ex-vereador em Ipueiras é sequestrado e executado a bala

Morreu na Emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral a mulher atingida por uma bala perdida durante um confronto entre bandidos de facções nas ruas daquela cidade (a 224Km de Fortaleza). O caso ocorreu na tarde desta quinta-feira (17), no bairro Padre Palhano.

Imagens feitas por moradores do bairro mostram uma correria de homens armados nas ruas da comunidade. Gritos e estampidos são ouvidos. As cenas de terror deixaram a população indignada e refém do medo.

De acordo com o que foi apurado pela Polícia Militar, bandidos em um carro chegaram ao bairro por volta de 13 horas com a intenção de matar integrantes de uma facção rival. Houve correria e tiroteio nas imediações do Conjunto Habitacional Padre José Linhares.

Em meio ao conflito, uma moradora que chegava em casa após cumprir seu turno de trabalho em um hospital da cidade e acabou sendo atingida por uma “bala perdida” na cabeça.

A mulher foi levada por familiares e vizinhos para a Santa Casa, mas, por volta de 20 horas os médicos constataram a morte dela. A vítima foi identificada como Elenilda de Almeida Torres da Silva, 40 anos, conhecida como “Dona Nica”.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Núcleo Regional da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) em Sobral.

Policiais militares da 1ª Companhia do 3º BPM e do Comando de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) fizeram diligências no bairro, mas os criminosos não foram encontrados. O Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP), da Delegacia Regional de Polícia Civil de Sobral vai investigar o crime. Até o momento não há suspeitos presos.

Jornalista Fernando Ribeiro