Mãe e filha são mortas quando dormiam por não entregar casa para facção

Mãe e filha são mortas quando dormiam por não entregar casa para facção

Mãe e filha foram executadas com mais de 20 tiros de pistolas enquanto dormiam

Homem tem as mãos pregadas em uma árvore depois de roubar uma casa; Assista
Adolescente de 16 anos morre após sofrer infarto em casa
Para fugir de estupro do próprio pai, menina de 10 anos pula de segundo andar de casa em Fortaleza

Ameaçadas de morte após receberem um ultimato para abandonar a casa em que moravam, mãe e filha acabaram assassinadas por não obedecerem à ordem dos criminosos. O crime de duplo homicídio está sendo investigado pela Polícia na cidade de Caucaia.

De acordo com informações colhidas pelas autoridades, o duplo assassinato aconteceu na madrugada desta segunda-feira (10), no Distrito de Sítios Novos, Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Era por volta de 0h30 quando a residência localizada na Rua G, na comunidade conhecida como Planalto Contínuo, foi invadida por um grupo armado que gritava um número relacionado à facção Comando Vermelho (CV).

De acordo com o que foi apurado pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), as duas vítimas foram atingidas por mais de 20 tiros de pistolas de calibres 380 e Ponto 40.

A doméstica Laurice Gonçalves da Silva, 60 anos, dormia numa rede quando foi atingida por 17 tiros na cabeça, sendo 11 de calibre Ponto 40 e mais seis de calibre 380. A filha dela, Alexandra Marques da Silva, 40 anos, foi morta com sete tiros na cabeça, de calibre 380.

Uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), tendo no comando o delegado Igor Alexandre, esteve no local dando início às investigações.

Caso semelhante

Na manhã do dia 27 de dezembro último, crime semelhante ocorreu também em Caucaia, quando duas pessoas foram mortas por terem se recusado a entregar o imóvel em que moravam para integrantes de uma facção criminosa.

O crime ocorreu no Conjunto Residencial José Lino da Silveira, no bairro Araturi 5. O jovem Naason da Silva Garcia, 29 anos; e a esposa, Ruth Ribeiro Fernandes da Silva Garcia, 28, foram assassinados a tiros quando chegavam de moto no residencial. Eles haviam sido ameaçados a entregar o apartamento onde moravam para uma quadrilha, mas não aceitaram.