conecte-se conosco

Olá o que procuras?

Policia

Estuprador e homicida em Juazeiro morre ao trocar tiros com a PM na cidade de Mauriti

Os policiais acionaram o SAMU, mas só constataram o óbito

Um jovem de 18 anos, acusado de uma série de crimes em várias cidades do Cariri e na região centro sul do Ceará, morreu no início da tarde desta sexta-feira num confronto com a Polícia Militar em Mauriti. Durante algum tempo, Cícero Eulálio Ribeiro da Silva, de 18 anos, residiu em Juazeiro quando ganhou o apelido de Magrão do Socorro.

Segundo o Tenente Alcebíades Brasil, nos últimos aumentou bastante o número de assaltos a estabelecimentos e pessoas naquele município. Ele disse que na última quarta-feira (13), por exemplo, um entregador de lanches teve dinheiro, moto e celular roubados. A partir do aparelho foi possível fazer o rastreamento, mas quando a polícia chegou ao imóvel apontado três rapazes conseguiram fugir e os PMs recuperaram o celular.

A polícia de Mauriti continuou no encalço do trio quando, no começo da tarde desta sexta-feira, tomou conhecimento que dois deles estavam armados e sob uma árvore num terreno baldio no bairro Novo Mauriti. Imediatamente, duas viaturas foram ao local sob a coordenação do Tenente Brasil. Entretanto, os policiais foram recebidos à bala e houve revide. Um comparsa de Magrão identificado apenas por Artanio ou Neguinho conseguiu fugir com sua arma de fogo.

Já Magrão optou pelo confronto com a PM e terminou baleado. Os policiais acionaram o SAMU, mas só constataram o óbito. O revólver dele foi retirado de sua mão pela perícia criminal e estava com quatro cartuchos intactos e dois deflagrados. O mesmo responde ainda por estupro em Várzea Alegre, além de assaltos e um homicídio em Juazeiro. No dia 20 de outubro de 2018 Magrão matou José Emerson Sebronio Dutra, de 22 anos, que residia na Rua Maria Pereira no bairro Leandro Bezerra.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Policia

O jovem não teve como se defender e morreu na arquibancada quadra onde conversava com os amigos

Policia

A vítima não teve tempo de reagir a ação do criminosos

Propaganda