Dona de lava-jato é morta por pistoleiros na zona Oeste de Fortaleza

Dona de lava-jato é morta por pistoleiros na zona Oeste de Fortaleza

Marcela Brito Carneiro, 38 anos, foi morta na calçada do seu lava-jato, no bairro Quintino Cunha

“Ferimentos são leves, mas a dor na alma é maior”, diz mãe de adolescente vítima de estupro
Vídeo: homem anuncia assalto, mas é ignorado por vítimas e desiste do crime
Homem tem os olhos perfurados e cabeça esmagada por causa de cachaça; Cenas fortes, assista

Uma mulher de 38 anos foi assassinada, a tiros, na noite desta quarta-feira (2), na Zona Oeste de Fortaleza. Ela era comerciante e foi atingida a tiros quando se encontrava na calçada do seu estabelecimento, um lava-jato situado na Avenida da Independência, no bairro Quintino Cunha. O crime de morte pode ter sido filmado por câmeras de rua.

A vítima do assassinato foi identificada como Marcela Brito Carneiro, que era conhecida entre seus clientes, vizinhos e amigos como “Loura do Lava-Jato”. De acordo com o relato de testemunhas do crime à Polícia, dois homens foram os responsáveis pelo homicídio.

Marcela conversava com um cliente na calçada, por volta de 18h30, quando os assassinos desceram de um veículo já com armas em punho. Ao perceber a chegada dos atiradores, a mulher correu, mas foi baleada nas costas e caiu, sendo ferida com mais disparos na cabeça, o que reforçou a suspeita de uma execução sumária.

O corpo da comerciante foi examinado pela Perícia Forense no local e, em seguida, encaminhado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), onde passará, na manhã de hoje, por exame de necropsia e, logo depois, liberado para sepultamento.

Com o crime ocorrido no bairro Quintino Cunha, vitimando a comerciante Marcela Carneiro, subiu para 312 o número de mulheres assassinadas no Ceará em 2020.

Jornalista Fernando Ribeiro