Criança de 3 anos é morta a tiros e os pais ficam feridos na cidade de Tejuçuoca

Criança de 3 anos é morta a tiros e os pais ficam feridos na cidade de Tejuçuoca

O pequeno Rafael foi baleado na noite desta terça-feira junto com os pais, na porta de casa

Polícia confirma que bebê morto foi espancado e violentado sexualmente; mãe e padrasto foram presos
Empresário de 66 anos é preso em Crateús suspeito de estuprar criança de 12
Tarado é flagrado abusando de menina de 7 anos enquanto mãe pulava Carnaval

Um garoto de apenas 3 anos de idade é a primeira criança assassinada no Ceará em 2021. O crime aconteceu na noite desta terça-feira (19), na cidade de Tejuçuoca, localizada na Região do Vale do Curu (a 144Km de Fortaleza).

O menino estava nos braços da mãe e ao lado do pai quando foi baleado. Os pais também ficaram feridos e estão hospitalizados. No ano passado, 17 crianças (idades de 1 a 11 anos) foram mortas no estado.

De acordo com os primeiro s levantamentos de informações feitos pela Polícia, era por volta de 21 horas quando bandidos atacaram a família que mora nas proximidades do Matadouro Público do Município, no Centro de Tejuçuoca. Uma dupla armada apareceu e o garupeiro disparou tiros com a intenção de matar o pai da criança, identificado como Francisco José Silva Menezes, 25 anos.

Os tiros, porém, atingiram também a esposa de Francisco, Yara Aparecida Queiroz, 28 anos; e o filho do casal, o pequeno Igor Rafael Queiroz, 3 anos. O menino, assim como os pais, foi levado para o hospital municipal, onde acabou morrendo. Os pais seguem internados.

A Polícia Militar, através do Destacamento da PM de Tejuçuoca e de unidades das cidades vizinhas, como Pentecoste, General Sampaio, e Irauçuba foram também alertadas para tentar localizar os bandidos. Policiais da Força Tática do 4º BPM (Canindé) auxiliam nas buscas aos bandidos. Até agora, porém, os suspeitos não foram localizados.

O corpo do menino assassinado foi encaminhado ao Núcleo Regional da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) da cidade de Canindé.

Jornalista Fernando Ribeiro