Chefes da GDE de Maranguape são executados a tiros dentro de um bar

Chefes da GDE de Maranguape são executados a tiros dentro de um bar

Francisco Reginaldo, o “Mussum”; e Genésio Abreu, o “Gegê”, receberam mais de 20 tiros

Filhos fazem velório de pai em bar, com muita pinga e música
Jovens são atingidos por descarga elétrica de raio em bar em Viçosa; vídeo mostra o local
Casal é executado sumariamente a tiros de pistola dentro de bar na zona rural de Aquiraz

Dois bandidos apontados como chefes da facção GDE (Guardiões do Estado) foram assassinados, na noite do domingo (31), em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O caso aconteceu no bairro Área Seca, comunidade onde a guerra entre os grupos criminosos tem deixado os moradores em constante clima de medo. Os tiroteios entre as facções viraram rotina.

De acordo com a Polícia, os dois bandidos estavam em um bar quando foram surpreendidos por vários atiradores, sendo executados sumariamente com tiros de pistolas de vários calibres. Os mortos foram identificados como Genésio Araújo de Abreu, o “Gegê”; e Francisco Reginaldo dos Santos, o “Mussum”, ambos considerados de alta periculosidade e suspeitos de vários assassinatos na guerra pelo domínio das facções em Maranguape.

Genésio Araújo de Abreu, o “Gegê”, tinha em sua ficha criminal o registro de crimes como homicídios, tráfico de entorpecentes, receptação porte ilegal de armas. Francisco Reginaldo dos Santos, o “Mussum”, respondia por crimes de homicídio, roubo, lesão corporal e formação de quadrilha ou bando criminoso.

Executados

DE acordo com as primeiras informações colhidas pela Polícia no local do duplo assassinato, os dois homens estavam sendo “caçados” há dias pelos inimigos da facção que chefiavam. Eram apontados como os mandantes de vários crimes de morte ocorridos em Maranguape nos últimos anos, incluindo uma chacina em 2020.

Durante toda a madrugada desta segunda-feira, policiais militares fizeram buscas em Maranguape na tentativa de localizar o grupo responsável pelo crime, mas, até agora, não foram encontradas pistas dos assassinos.

Os corpos dos dois chefes da facção GDE foram encaminhados para a Coordenadoria de Medicina Legal (Coml), da Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Moradores da região disseram que, com a morte dos dois bandidos, certamente haverá revide e novos confrontos com mortes podem acontecer a qualquer momento na Área Seca e bairros próximos dali. Nas redes sociais, as ameaças já começaram a aparecer.