conecte-se conosco

Policia

Ataques criminosos diminuem no Ceará e onda de assassinatos recomeça no estado

Homem foi morto, a tiros, na noite de ontem, no bairro Vila Velha 4, zona Oeste da Capital

Publicados

em

Após uma trégua por conta da onda de ataques criminosos, o Ceará retomou a escalada de assassinatos na guerra entre as facções que atuam no estado. Somente entre sexta-feira passada (25) e a segunda-feira (28), 26 pessoas foram vítimas de homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de óbito, isto é, Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), incluindo feminicídios.

O número de assassinatos no fim de semana passado (entre os dias 25 e 27) com 24 pessoas mortas, contrasta frontalmente com o do anterior (entre os dias 18 e 20), quando foram registrados apenas 13 crimes. A desaceleração dos atentados resultou em mais execuções sumárias.

No fim de semana passado, 24 pessoas foram mortas no Estado, sendo sete em Fortaleza (nos bairros Lagoa Redonda, Cristo Redentor, Ancuri, Granja Portugal, Sapiranga-Coité e Cajazeiras); oito na Região Metropolitana (em Caucaia, Cascavel, Chorozinho, Maracanaú e São Gonçalo do Amarante); seis no Interior Norte (em Guaraciaba do Norte, Santa Quitéria, Guaramiranga e Novo Oriente); e três no Interior Sul (em Jardim, Deputado Irapuan Pinheiro e Potiretama).

Leia:  Polícia prende dois suspeitos de participação na chacina de Ibaretama

No fim de semana anterior, foram registrados apenas 13 homicídios em todo o estado, sendo somente um caso em Fortaleza (no bairro Bonsucesso); três na Região Metropolitana (em Maracanaú, Cascavel e Caucaia); oito no Interior Sul (em Missão Velha, Mauriti, Fortim, Juazeiro do Norte, Russas, Iguatu e Parambu); e apenas um caso no Interior Norte (em General Sampaio).

Mais recentes

Nas últimas 24 horas, que incluem a segunda-feira (28), mais três pessoas foram assassinadas na Grande Fortaleza, sendo um caso na Capital (no bairro Vila Velha IV), em Maracanaú (bairro Novo Maracanaú) e Caucaia (na localidade de Porteiras).

Matéria do Jornalista Fernando Ribeiro

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
Share via
Copy link