Connect with us

Mundo

Professor dá cintadas em aluno que fazia bullying com colega; “Não me arrependo”

“Não podia mais ver tanta injustiça, tanto abuso contra uma pessoa indefesa”, disse o docente em uma publicação

Recentemente, um vídeo viralizou na internet após Daniel Mendiola, um professor da cidade de Piura, no Peru, ser flagrado dando golpes de cinta em um de seus alunos, que supostamente estaria fazendo bullying com um colega de classe.

Segundo informações compartilhadas, a instituição de ensino realizou uma investigação e afirmou que o docente “atingiu o aluno com um cinto para detê-lo, já que ele estava chutando um colega de classe”.

Inicialmente, com o registro gravado por diversos de seus alunos e repercutido nas redes sociais, a escola tomou a decisão de afastar o professor temporariamente de suas funções. No entanto, o caso teve uma mudança em seu desfecho e o profissional foi reintegrado.

O relato compartilhado pelo professor

Após ser “absolvido” pela unidade escolar, Daniel escreveu nas redes sociais sobre a decisão e disse o seguinte: “agradeço aos diretores desta honrosa instituição por entender minha situação e fazer justiça, assim como eu fiz”.

“Que isso permaneça como um precedente para que todos saibam que ainda podemos mudar, que todos saibam que ser professor não é apenas preencher cadernos, mas também ensinar e cultivar valores verdadeiros”, complementou.
Embora o posicionamento da escola, Mendiola disse que se preocupa com o que pode acontecer, embora não lamente o ocorrido. “Sei que vão me demitir ou talvez até me levar para a cadeia… mas não podia mais ver tanta injustiça, tanto abuso contra uma pessoa indefesa. Não me arrependo de nada”, disse.

O diretor do centro educacional San Felipe se pronunciou sobre o ocorrido e disse que “o professor agiu com firmeza e justiça quando viu que estava sendo cometido um ato de abuso escolar. […] Foi combinado expulsar o adolescente que cometeu o bullying, enquanto o aluno afetado receberá ajuda psicológica após sofrer agressões constantes”, afirmou.

Por fim, o diretor encerrou sua declaração dizendo que “não vamos tolerar atos de bullying ou abuso escolar entre os alunos, nosso dever é educar e não permitir abusos desse tipo”.

Trending Posts