Médica morde a língua de homem que tentava estuprá-la enquanto ela dormia dentro de hospital

A jovem médica  de 24 anos estava dormindo em um quarto de funcionários quando o homem entrou e tentou colocar a língua na boca dela

Menino com síndrome de Down é estuprado na escola por funcionário
Durante exame de Covid-19, criança é estuprada dentro de hospital
Mãe é condenada pela justiça por matar a facadas homem que abusou da sua filha

Uma médica foi atacada por uma fera sexual enquanto dormia nos aposentos de um hospital e só se salvou de ser brutalmente estuprada por que mordeu a língua do tarado. A jovem 24 anos lutou bravamente quando o homem que se apresentou como paciente para entrar no hospital tentou forçar o beijo de língua.

A mordida foi tão severa que parte de sua língua foi removida, o estuprador fugiu do quarto dos médicos, gemendo em agonia, deixando uma trilha grossa de sangue para trás.

A polícia que correu para o Hospital em Bloemfontein, na África do Sul, alertou todos os hospitais próximos para procurar um homem em busca de tratamento urgente para uma ferida na boca.

Bloemfontein, foi rapidamente preso depois de entrar no Hospital Nacional do Pelonomi, às 2 da manhã de ontem.

Pouco depois, às 2h da manhã de terça-feira, médicos do Hospital Nacional de Pelonomi relataram que um paciente acabara de chegar a feridas terríveis em sua língua e a polícia rapidamente o prendeu.

O suspeito de 32 anos foi temporariamente remendado e levado de volta para a cena do ataque, onde a vítima confirmou que ele era seu agressor e ela deu uma declaração completa.

O homem foi levado em algemas para o Hospital Universitas privado nas proximidades, que tem uma unidade de cirurgia plástica especializada, onde foi submetido a uma cirurgia completa.

O porta-voz da polícia sul-africana, coronel Thandi Mbambo, disse que o suspeito supostamente tentou estuprar a médica, acrescentando: “Ele fugiu do local quando o médico mordeu a língua. A mordida foi tão severa que parte de sua língua foi removida. Ele foi preso pela polícia depois de entrar no hospital”, disse o porta-voz da polícia.

Ele comparecerá perante magistrados em Bloemfontein quando estiver bem o suficiente para deixar o hospital.

No ano de 2017/18, os números de crimes na África do Sul mostraram que 40.000 mulheres foram violadas, mas acredita-se que o número seja muito maior, com especialistas acreditando que apenas 1 em cada 4 estupros são relatados.

As estatísticas também mostram que 40% das mulheres na África do Sul provavelmente serão estupradas durante sua vida.

COMENTÁRIOS