Adolescente é abusada sexualmente ao vivo no Facebook e ninguém avisa a polícia

Adolescente é abusada sexualmente ao vivo no Facebook e ninguém avisa a polícia

40 pessoas assistiram ao vídeo, mas ninguém relatou o ataque à polícia

Homem oferece ajuda a garota de 14 anos em troca do vídeo dela sendo estuprada pelo pai
Menina de 12 anos abusada por padrasto revela detalhes do crime: ‘Me obrigava a tomar remédio’
Homem é sequestrado e morto após filha de três anos revelar em vídeo que era abusada por ele

Uma menina de 15 anos foi abusada sexualmente por um grupo de jovens durante um vídeo que foi transmitido ao vivo pelo o Facebook Live. Tudo aconteceu depois da adolescente ter desaparecido.

A polícia de Chicago disse que a adolescente foi encontrada na terça-feira e agora estão procurando os cinco ou seis homens suspeitos da agressão sexual. Cerca de 40 pessoas assistiram ao ataque no Facebook, enquanto ele estava acontecendo, mas nenhum deles informou à polícia, de acordo com o porta-voz do departamento Anthony Guglielmi.

A mãe da menina, Stacey Elkins, alertou a polícia sobre o incidente somente na segunda-feira, depois de mostrar capturas de tela tiradas do vídeo.

Ela disse que sua filha foi a uma loja no bairro de Lawndale, em Chicago, na tarde de domingo, mas não conseguiu voltar para casa. Mais tarde, ela descobriu que a filha era o tema do vídeo “nojento” do Facebook Live, depois que familiares e amigos mostraram as imagens para ela.

A mãe entrou em choque e alertou a polícia, depois lançou um apelo para encontrar a filha, dizendo aos repórteres que não sabia se os homens tinham feito sua filha como refém ou se ela estava com medo e se escondendo.

Ela disse à CBS que a filmagem mostrava a menina sem roupas em meio a um grupo de homens. Elkins disse que a filha parecia assustada e que os homens, ou os meninos, estavam sendo abusivos com ela. “Eu vi seu rosto e o olhar em seu rosto era apenas puro medo. E eu, eu só quero minha filha em casa “, disse ela.

A filmagem foi removida do Facebook depois que a polícia informou o site de mídia social. Os oficiais agora estão tentando localizar o dono da página do Facebook e os outros no vídeo. A menina está sendo entrevistada por detetives que estão tratando o caso como agressão sexual.

O porta-voz Anthony Guglielmi, twittou nesta terça-feira, que a polícia está “fazendo bons progressos na identificação de pessoas” no ataque contra a adolescente. O tweet mencionou que os acusados já estão sendo interrogados, mas a polícia ainda não nomeou qualquer suspeito formal ou fez qualquer prisão.

BlastingNews