conecte-se conosco

Mundo

“Levem e deixe ele ser morto”, palavras duras de uma mãe estuprada por um filho esquizofrênico

A mulher que denunciou seu filho exigiu que as autoridades o levassem embora

Publicados

em

Há poucos dias, a história de uma mulher de Salta, na Argentina, que foi abusada por seu próprio filho de 22 anos, foi denunciada e relatada às autoridades por causa dessa situação .

Neste fim de semana, o jornal ‘Que Pasa Salta’ entrevistou Patricia Ortega, 41 anos, e disse que seu filho não só abusou dela , mas também a enforcou e quase a estrangulou.

De acordo com a mãe aflita, seu filho sofre de esquizofrenia psicótica, comportamento que não foi detectado até a adolescência.

“Eu tenho lutado com ele desde que ele tinha sete anos de idade, porque ele sempre mostrou mudanças muito drásticas de atitude “

Ao longo dos anos, Patricia explicou que seu filho esquizofrênico não era apenas mais agressivo, mas também se viciou em drogas desde os dez anos de idade, depois que seu pai começou a lhe dar doses para acalmá-lo; em sua fase de puberdade, ele era violento com as mulheres .

Leia:  Idoso de 101 é curado do coronavírus na Itália

De acordo com El Tribuno, o dia em que Patricia foi brutalmente abusada pelo filho, ela descobriu que era tudo, menos o homem que ela criou.

“Eu estava na cozinha quando ele de repente veio, me bateu, me levou para o meu quarto e me abusou lá. Ele me enforcou com os braços. Se eu não desmaiasse, ia morrer “

No dia seguinte ao ataque, a mulher indicou que seu filho estava muito calmo e que ele até trouxe chocolates para comer juntos. Depois desse ataque sexual , ela pediu apoio às autoridades para que seu filho fosse levado a um centro psiquiátrico.

“Pedi ajuda para ser internado em um hospital psiquiátrico, mas eles nunca quiseram levá-lo. Eu tinha sete ordens judiciais para ele ser levado e quando o fizeram, colocaram-no com mulheres jovens; Eu tive que tirá-lo de lá porque eu tinha medo que ele atacasse as garotas naquele lugar “

Por outro lado, quando perguntada sobre o que ela quer que eles façam com seu filho, ela apontou que “tudo é possível”, mesmo que eles o matem “pelos doentes “.

“A verdade é que para mim, meu filho morre ou em um daqueles que o matam; Ele está doente e isso nunca mudará nele “

O jovem tem pelo menos cinco antecedentes criminais por crimes sexuais e mais um por tentativa de homicídio; No entanto, as autoridades de Salta ainda não têm ordem judicial para serem presas ou colocadas em um hospital psiquiátrico .

Leia:  Mulher é condenada a três anos de prisão por 'assédio sexual' a macaco

Devido ao seu estado de saúde mental, pode ser considerado intacto.

Propaganda
Clique para comentar

0 Comments

  1. CURSO SERRALHEIRO DE ALUMINIO

    16 de março de 2019 em 18:12

    Olá! Gosto muito de seus artigos, sempre com novidades para agradar as pessoas, parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
Share via
Copy link