Pesquisa: 66,1% não acreditam em números sobre Covid-19 divulgados por governos

Entre os entrevistados, as opiniões divergem quanto ao superdimensionamento e a subnotificação

Camilo Santana afirma que poderá endurecer medidas de isolamento
Brasil, Ceará e Fortaleza têm recorde de mortos em 24 horas
Com falta de coveiros, família tem que enterrar idoso morto com suspeita de Covid-19

Uma pesquisa de opinião realizada pelo instituto Paraná em todas as regiões do Brasil revelou que 66,1% dos entrevistados não confiam nos dados divulgados pelos governos estaduais e federal sobre o novo coronavírus.

A desconfiança quantos aos números está equilibrada entre aqueles que creem que os volumes de casos e mortes são maiores (35,6%) e os que acreditam serem menores (35,7%).

A pesquisa também mostrou que 4% acreditam que o coronavírus não existe, ante os 93,7% que responderam acreditar na existência do organismo causador da covid-19.

Os pesquisadores ouviram 2.166 pessoas em 208 municípios de todas as unidades da federação entre os dias 15 e 18 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O próprio presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já manifestou, em várias ocasiões, desconfiar dos dados sobre o coronavírus, acusando governadores de superdimensionamento dos números para fins políticos.

O Ministério da Saúde chegou a suspender a divulgação dos dados, mas foi obrigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a retomar a publicidade das informações.

O levantamento também mostrou que 35,7% dos entrevistados acham que os números de infectados são menores que os informados.

A pesquisa também revelou que 93,7% das pessoas ouvidas acreditam na existência do coronavírus.

COMENTÁRIOS