Grávida é queimada viva após recusar abortar bebê do amante

Grávida é queimada viva após recusar abortar bebê do amante

De acordo com a Polícia, um dos assassinos ainda esteve com a mãe de Ellen para dar os pêsames e saber se ela realmente havia morrido

Policial mata esposa e amante após flagrar os dois pelados na cama
Pastor denuncia sequestro de esposa e, na verdade, ela havia fugido com amante
Marido traído dá festa para anunciar que a esposa tem um amante; Assista

Um crime brutal chocou a todos, após uma mulher grávida, identificada como Ellen Priscila Ferreira da Silva, de 24 anos, ser amarrada e queimada viva dentro do próprio carro.

O caso ocorreu na última terça-feira (03/11, em São Paulo, a vítima estava grávida de 4 meses. Segundo informações, a motivação para o crime seria que Ellen, teria se negado a abortar um filho de um suposto amante que seria casado.

Com a vítima, também estava um familiar que foi morto da mesma forma, os corpos foram encontrados pela polícia amarrados e carbonizados.

Nesse ínterim a polícia suspeita que eles estavam vivos quando foram amarrados e incendiados, um crime premeditado.

Os corpos foram reconhecidos por familiares, que reconheçam o carro que pertencia a mãe de Ellen, até o momento, três homens foram presos, um de 19 anos, um de 35 e outro de 38 anos. Uma mulher de 36 anos também foi presa.

A mulher e o jovem de 19 anos confessaram o crime.

Ainda de acordo com a Polícia, um dos assassinos ainda esteve com a mãe de Ellen para dar os pêsames e saber se ela realmente havia morrido.