Assassino escondeu corpo de menina embaixo da cama e fez sexo com a mãe dela

O corpo da criança foi encontrado boiando, dentro de uma caixa

Assassino de 77 anos libertado por causa da idade, esfaqueia uma mãe até a morte na frente de seus filhos
Assassino da jovem de Guaraciaba é preso em Ipu e confessa o crime em vídeo; Assista
Pai é preso após trocar carro por arma e matar o assassino do filho; “estou com a alma lavada”, disse o pai

A morte da menina Maria Paula Batista da Silva, de 10 anos, com requintes de crueldade, chocou familiares, amigos e pessoas desconhecidas. O corpo da criança foi encontrado boiando, dentro de uma caixa, na tarde de terça-feira. A menina estava desaparecida desde o último sábado (2), após sair da casa da avó, na rua Vitória Régia, no bairro da Terra Firme, em Belém.

De acordo com informações do site Ver-o-Fato, o autor do crime é Charne Cardoso Ferreira, amante da mãe da vítima. Ele teria contato, em depoimento à polícia, como ocorreu o assassinato da menina de 10 anos. Na delegacia, ele confessou o crime e, segundo o portal, detalhou que matou a criança por estrangulamento, depois de tê-la violentado sexualmente.

O site Ver-o-Fato detalhou, ainda, que Charne Ferreira chegou a dormir com a mãe da menina, de quem era amante, há mais de um ano, sem que ela soubesse que o corpo da filha estava embaixo da cama da casa dele. Eles eram vizinhos.

O acusado aproveitou o momento em que a criança foi até sua casa, acompanha do irmão, para pegar dinheiro com ele para comprar comida. Após pedir para Maria Paula levar o irmão de volta e voltar sozinha, que ganharia uma TV, cometeu o crime. Ele disse que abusou sexualmente da menina e, em seguida, a estrangulou, escondendo o corpo.

O site Ver-o-Fato detalhou, ainda, que a mãe da vítima, sem saber que ele era o autor do crime, pediu ajuda dele para encontrar a criança e juntos foram até a delegacia. O criminoso disse também que a mãe da criança quis esconder do marido o desaparecimento da filha e decidiu dormir na casa dele. No dia seguinte, a mãe da criança foi embora. Então, o acusado aproveitou que estava sozinho para se livrar do corpo.

Segundo o portal, em depoimento, Charne pegou uma caixa e tentou colocar o corpo dentro, mas a criança não coube e foi preciso amarrar os pés com um cabo para que fosse feito o transporte até o rio Tucunduba, onde jogou o corpo.

Charne está preso à disposição da justiça. A polícia não encontrou evidências da participação da mãe da menina no crime, apesar dela ser amante do assassino.

Via DOL

COMENTÁRIOS