Connect with us

Policial

Localizado corpo da “Novinha” sequestrada e morta por uma facção em Caucaia; Reveja o vídeo

A jovem foi morta após uma postagem de vídeo nas redes sociais em que junto com comparsas usava drogas, exibia armas e ameaça tomar o território de outra facção no Distrito de Jurema, em Caucaia

Jornalista Fernando Ribeiro | A Polícia localizou, nesta terça-feira (10), o corpo de uma jovem que estava desaparecida desde o último fim de semana, quando teria sido sequestrada e morta por membros de uma facção criminosa no Distrito de Jurema, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O corpo da garota foi deixado em um matagal, com marcas de tiros, facadas e tentativa de decapitação. Nas redes sociais, os criminosos haviam postado um vídeo com cenas do crime com requintes de crueldade.

A garota assassinada havia gravado um vídeo junto com seus comparsas em que se intitulavam membros da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). Na filmagem, a garota e seus comparsas são vistos usando drogas. Fumam cigarros de maconha e pedras de crack enquanto exibem suas armas (revólveres e escopetas) e ameaçam “tomar” o território do tráfico na Jurema.

Crueldade

No dia seguinte, bandidos que seriam da facção Comando Vermelho (CV), rival da GDE e em guerra pelo controle do tráfico em vários bairros de Fortaleza e na Região Metropolitana, postaram também um vídeo nas redes sociais e nos aplicativos de celulares, já mostrando as cenas de barbárie, quando tentam corta a cabeça da garota já morta no matagal.

A jovem morta aparenta em torno de 17 anos e sua identidade não foi ainda confirmada, mas nas postagens se identificava como Ana Cecília Pires Martins, a “Princesinha”.

Veja vídeo da garota e seus comparsas ameaçando a facção rival:

CLIQUE PARA VER O VÌDEO E A FOTO 

Publicidade

Trend Topics

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.