Connect with us

Policial

Em cinco dias, três casos de morte por linchamento foram registrados na Grande Fortaleza

A revolta e impotência da população diante da violência causa os crimes de linchamento nas ruas

Jornalista Fernando Ribeiro | O Ceará voltou a registrar casos de mortes por linchamento. Nos últimos cinco dias, três crimes do gênero foram registrados na Grande Fortaleza, sendo dois na Capital e outro na Região Metropolitana de Fortaleza. Pessoas suspeitas de praticar crimes como roubos foram perseguidas nas ruas e espancadas até a morte. Até agora, ninguém foi preso.

O caso mais recente de linchamento aconteceu na noite desta quarta-feira (16) na cidade do Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), quando um jovem acusado de praticar assaltos no bairro Parque Havaí foi executado a chutes, socos e pauladas. Quando a Polícia chegou ao local da ocorrência já encontrou a vítima sem vida.

Segundo moradores, o homem vinha praticando assaltos e arrombando residências naquela comunidade. Na noite de ontem, após tentar praticar mais um crime, ele foi perseguido pelos moradores. Na tentativa de escapar da morte, invadiu uma loja de ração animal e ali acabou sendo brutalmente assassinado a socos, pontapés, pauladas e, ainda, foi atingido com dois tiros na cabeça. O suspeito morto foi identificado como Moiade de Menezes Borges, 22 anos.

Mais casos

Na última sexta-feira (11), um jovem, não identificado, foi espancado até a morte depois de praticar um assalto. O caso ocorreu por volta de 18h25 nas proximidades da Avenida Mister Hull, no limite dos bairros Antônio Bezerra e Padre Andrade, zona Oeste de Fortaleza.

O terceiro linchamento aconteceu na noite de segunda-feira passada (14) na Rua Eduardo Porto, em Messejana, quando um jovem, armado com um canivete, tentou roubar o telefone celular de uma jovem. Desesperada, a mulher gritou e logo populares correram atrás do assaltante.

O suspeito foi apanhado na calçada de uma residência e espancado até a morte, sendo atingido a pauladas e pedradas. Após a chegada da Polícia Militar no local, familiares do morto apareceram e o identificaram como sendo Diego Saraiva da Silva, 22 anos, que era ex-presidiário.

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.