Connect with us

Policial

Bandidos roubam câmeras da Polícia instaladas para combater o crime em Fortaleza

Dez câmeras e o equipamento que gera as imagens foram roubados ou destruídos, no bairro Jangurussu, um dos mais violentos de Fortaleza

Tribuna do Ceará | Câmeras de segurança são os novos alvos dos bandidos, em Fortaleza. No bairro Jangurussu, dez foram roubadas ou danificadas no domingo (25) e na segunda-feira (26). Os equipamentos fazem parte da torre de observação da Guarda Municipal, da Célula de Proteção Comunitária.

Moradores do local aprovam o monitoramento, mas funcionários da unidade reclamam da falta de estrutura para o trabalho. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Nas avenidas Pompílio Gomes continuação com avenida Castelo de Castro, uma caixa do aparelho de vigilância apresenta perfurações semelhantes a de tiros.

Moradores relatam que, após a chegada da Célula de Proteção Comunitária, a segurança melhorou. O projeto faz parte do Plano Municipal de Proteção Urbana. No local, que funciona 24 horas, trabalham dois guardas municipais e um policial militar. Além deles, outros 42 guardas municipais e 20 PMs que ficam distribuídos entre 180 quarteirões.

Os dois ataques ocorreram próximo ao local da célula. Foram roubadas cinco câmeras no domingo e outras cinco foram alvejadas na segunda. A caixa principal de captação também foi atingida. Assim, grande parte do sistema de videomonitoramento foi danificado, já que o equipamento gerava sinal para outras câmeras. A torre ficou sem observação.

“Líderes comunitários estão sendo procurados por essas pessoas e fazendo com que a população não deixe fazer manutenção nessa instalação, para não ser rechaçado por esses criminosos. Ou seja, a prefeitura colocou equipamento muito caro e não tem como fazer manutenção porque não tem segurança. O guarda não pode dar suporte porque está desarmado e a PM assoberbada. O equipamento está lá sozinho, a mercê do ataque de qualquer pessoa”, conta Ailton Honorato, guarda municipal e diretor Sindifort.

Reforço na segurança

Na Operação Semana Santa, o Ceará terá reforço de 1.680 profissionais de segurança na atuação diária. Policiais militares, civis, bombeiros e peritos forenses foram destacados para todo o Estado. Os profissionais que estariam de folga vão receber hora extra.

Além disso, as delegacias terão esquema de plantão diferenciado, em especial cidades do interior sem diminuição dos efetivos nas ruas. A operação do feriado já possui gabinete estratégico montado e começa nas ruas às 18 horas e quinta-feira (29) e vai até as 6 horas de segunda-feira (2).

Ele também destacou as ocupações espaços estratégicos, o acompanhamento de corredores de ônibus e reforço nos batalhões da Polícia de Choque, Raio e dos helicópteros da Ciopaer. O encontro ocorreu na SSPDS.

Propaganda
Clique e comente

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.