Connect with us

Mundo

Trabalhador tem pregos martelados na cabeça pelo chefe após exigir seu pagamento

Um trabalhador queniano de 28 anos identificado como Robert Muchangi está em coma depois que dois pregos de aço foram martelados em seu crânio

Muchangi, um pedreiro do condado de Meru, teria sido atacado em Kabuitu na quarta-feira (20), por um homem que supostamente lhe ofereceu um emprego em sua casa. Muchangi teria ido ver o homem para exigir suas dívidas e como ele foi atacado cruelmente.

Uma testemunha, Dominisiano Kaunga, que levou a vítima ao hospital depois do ataque, disse ao The Standard que o pai de dois estava gravemente sofrendo quando ele falou sobre o ataque antes de perder a consciência.

Ele foi atacado por volta das 18h. Recebi um telefonema de que alguém havia sido encontrado inconsciente em minha casa e tinha dois pregos martelados em sua cabeça ”, disse Kaunga.

Segundo ele, Muchangi recuperou a consciência enquanto estava no hospital e falou brevemente com ele sobre o ataque.

“Ele mencionou os nomes das pessoas que ele disse que o atacaram. Ele disse que tinha ido reivindicar seu dinheiro depois de trabalhar para um dos agressores ”, disse Kaunga, que acompanhou Muchangi ao KNH.

Os médicos do Kenyatta National Hospital (KNH) conseguiram retirar as unhas de quatro polegadas da cabeça de Robert. Mas depois que um raio X foi conduzido no dia seguinte, foi revelado que o crânio e o cérebro de Muchangi estavam feridos .

O Dr. Kariuki também revelou que a vítima tinha três pregos martelados em sua cabeça, embora dois fossem profundos. Ele disse que um prego foi arrancado antes de ser levado ao hospital.

De acordo com a Standard Media, Robert está em estado crítico e a polícia lançou uma busca pelos suspeitos.

Propaganda
Clique e comente

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.