Connect with us

Mundo

Pai que agrediu recém-nascido é feito refém na prisão, agredido e tem uma lada de atum enfiada no ânus

Tony Smith e seu parceiro Jody demoraram a reportar os ferimentos horríveis de seu bebê para os médicos e ele agora enfrenta uma vida inteira de incapacidade

Um pai que bateu tanto em seu filho recém-nascido que teve que amputar suas pernas foi feito refém na prisão e espancado dentro de uma cela e teve uma lada de atum introduzida no ânus, segundo relatos.

Tony Smith, que está cumprindo uma sentença de 10 anos na Prisão Swaleside, na Ilha de Sheppey, em Kent, foi supostamente atacado por dois presos que haviam sido alojados injustamente na vulnerável ala de prisioneiros.

Smith teria sido amarrado a uma cadeira e espancado e abusado sexualmente com uma latas de atum escondidas dentro de uma meia, aparentemente deixando-o com uma órbita fraturada, costelas quebradas e uma mandíbula quebrada.

Um informante da prisão também disse que os supostos agressores também estamparam seu corpo na prisão, conhecida entre os infratores como “Stabside”.

Smith foi mantido em sua cela e sofreu quatro horas de tortura dos outros detentos, segundo relatos.

Uma fonte disse ao The Daily Star : “Os guardas da prisão conseguiram tirá-los no momento certo – ele tem sorte de não ter morrido.

“Os homens estão agora em segregação, enquanto se aguarda uma investigação sobre como isso aconteceu.”

O viciado em heroína Smith e seu parceiro Jody Simpson foram presos em fevereiro por 10 anos após o abuso horrível em seu filho que tinha apenas algumas semanas de idade.

Ele tinha sido balançado por seus tornozelos, fazendo com que seus pequenos ossos quebrassem.

Seu filho, também chamado de Tony, tinha apenas 41 dias de vida quando foi levado ao hospital e estava lutando por sua vida com várias fraturas e septicemia.

O bebê sobreviveu, mas ambas as pernas tiveram que ser amputadas e ele agora enfrenta uma vida inteira de incapacidade.

Seus pais admitiram que não o levaram para o hospital quando ficou doente, porque esperavam que um encanador consertasse a caldeira.

O bebê já foi adotado por Paula Hudgell, de 50 anos, que está fazendo campanha por sentenças mais duras para negligência e abuso infantil.

Tony Hudgell e sua mãe adotiva Paula (Imagem: Steve Bainbridge / Sunday People)

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.