Connect with us

Mundo

Mulher tem macaco hidráulico inserido na vagina e caba com órgãos internos dilacerados

Segundo informações, a vítima ainda foi espancada, agredida e violentada sexualmente

Blasting News | Um adolescente foi preso acusado de ter espancando, agredido e abusado sexualmente de uma mulher. Como se não bastasse a tamanha crueldade com a vítima, o suspeito ainda introduziu uma ferramenta na genitália da vítima.

O acusado de ter cometido o crime foi identificado como Danil Cheshko, de 19 anos. Para a Polícia russa, ele é o principal suspeito de ter assassinado a vítima, identificada como Svetlana Sapogova, de 41 anos.

Homem oferece carona para vítima antes dos abusos. De acordo com a polícia, o suspeito ofereceu uma carona para a mulher após um funeral. Porém, no caminho ela foi agredida e estuprada pelo suspeito. Após estuprar a jovem, o acusado ainda inseriu um macaco hidráulico na genitália da mulher, em seguida, estendeu a ferramenta até o fim, dilacerando todos os órgãos internos da mulher.

As investigações da polícia apontaram que o assassinato ocorreu após o funeral de um amigo da mulher, em uma cidade no Sul da Rússia. De acordo com a imprensa local, Cheshko confessou o crime e deixou a Svetlana nua dentro do veículo.

A mulher foi socorrida por populares que passavam pelo local e levada às pressas para uma unidade médica na região de Saratov. Os profissionais da saúde passaram horas operando a jovem, mas ela não resistiu os ferimentos e acabou morrendo. De acordo com o portal de notícias do jornal britânico Daily Mail, um amigo de Svetlana Sapogova, identificado com Nadezhda, disse que o carro onde a mulher foi encontrada estava “coberto de sangue”.

“A ferramenta hidráulica foi encontrada no banco de trás do carro, ao lado de Svetlana”, disse o amigo da vítima. Ela era mãe de uma garota de 13 anos e de um menino de 11 anos.

Outro caso parecido

Em janeiro, um estudante russo esfaqueou sua ex-namorada até a morte e depois teve relações sexuais com o cadáver várias vezes. Ele divulgou detalhes do ato horrível em um post em rede social se dirigindo aos pais da vítima antes de se matar.

Artyom Iskhakov, de 19 anos, disse aos pais de Tatiana Strakhova, de 19 anos, que sua obsessão sexual pela filha deles o levou a matá-la. Mais tarde na postagem, ele se desculpou por cometer o assassinato e disse-lhes onde encontrar os corpos.

Os dois estudantes russos compartilharam um apartamento, mesmo depois de terem terminado o namoro. De acordo com a polícia, Iskhakov estava com ciúmes da relação da ex-namorada com outro homem. Tatiana frequentou a prestigiada Escola Superior de Economia da Universidade Nacional de Pesquisa de Moscou.

Propaganda
Clique e comente

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.