Connect with us

Mundo

Homem morre após ter compressor de ar inserido no ânus por colega de trabalho

Akio Ishimaru foi levado ao hospital após Yoshiyuki Yoshida fazer uma brincadeira conhecida como ‘kancho’, em que objetos com ar são colocados no reto de um terceiro; suspeito foi preso e permanece na delegacia

iG | Um homem morreu após ter um compressor de ar inserido no ânus por um colega de trabalho, no Japão. De acordo com o jornal Asia Time, Akio Ishimaru, de 46 anos, foi levado às pressas ao hospital após Yoshiyuki Yoshida realizar uma brincadeira regional conhecida como ‘kancho’, em que objetos com ar ou dedos são colocados no reto de um terceiro.

Testemunhas que presenciaram o incidente alegaram que os japoneses trabalhavam juntos em uma fábrica de equipamentos industriais na cidade de Ibaraki, quando Yoshida decidiu ‘assustar’ o colega, introduzindo uma mangueira ligada a um compressor de ar no ânus dele.

Inserção de compressor de ar danificou pulmões da vítima

Um porta-voz do Departamento de Polícia de Ryugasaki comunicou que as autoridades foram acionadas até a fábrica, onde transferiram a vítima para o hospital e o suspeito para a delegacia em que será mantido até o final das investigações.

Os oficiais afirmaram que depois do kancho , Ishimaru passou a sofrer fortes dores devido à quantidade de ar que entrou em seu corpo, vindo a falecer no pronto-socorro. “Nos informaram que o compressor foi empurrado contra o ânus dele por cima da roupa, não houve contato direto com a cavidade. Porém, a liberação do ar no corpo foi intensa demais e danificou seus pulmões”, alegou o porta-voz. A polícia local segue investigando o caso e aguarda a autopsia que revelará a causa da morte do rapaz.

Vale mencionar que um caso semelhante ocorreu no início deste ano em uma fábrica de Nova Déli, Índia, após um rapaz inserir a mangueira de compressor de ar nas nádegas de seu colega de trabalho . O indiano de 40 anos, identificado somente como Ravinder, abaixou-se para pegar um pedaço de madeira no chão quando o acusado, Anjan Misra, resolveu “pregar-lhe uma peça”.

A vítima foi levada para o hospital, mas faleceu por causa de complicações nos órgãos internos que ocasionaram uma hemorragia severa. A polícia indiana informou que uma denúncia de morte por negligência foi registrada contra Misra, que foi detido no mesmo dia do incidente, em 15 de março.

Aos policiais, os trabalhadores da fábrica, localizada na cidade de Nangloi, contaram que Ravinder estava sendo alvo de comentários maldosos por “estar indo trabalhar com a calça rasgada”. Os funcionários admitiram terem zombado do indiano “por sempre andar muito mal vestido” e terem gargalhado quando o compressor de ar foi usado para assustá-lo.

Propaganda

Copyright © 2018 MCeara. Todos os direitos reservados ao Sistema MassapeCeara de Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.