conecte-se conosco

Notícias

Mulher se apaixona e casa com ladrão que a assaltou

“As pessoas acham que o que senti foi um distúrbio, mas não tenho dúvida de que gosto dele”, conta Lana Saldanha

Publicados

em

Mulher se apaixona e casa com ladrão que a assaltou

Lana Saldanha, de 35 anos, apaixonou-se por Emerson Barbosa, de 33, após este a ter assaltado em agosto de 2018. Em entrevista à revista brasileira Veja, Lana contou a história que deu origem ao romance. Foi abordada pelo homem dentro de uma carrinha, que a brasileira usa para fazer entregas de produtos farmacêuticos.

“Quando ia para a penúltima farmácia, a entrar no veículo, ele abriu a porta do passageiro, sentou-se ao meu lado, pediu que eu ficasse quieta, não mexesse no telemóvel e continuasse a conduzir. Em nenhum momento mostrou estar armado e garantia-me que nada iria acontecer comigo. Eu obedeci e seguia o caminho que ele indicava”, começou por explicar.

Lana refere que Emerson olhava constantemente para trás e para os retrovisores. “Quando se tranquilizou, fitou-me com calma. Nesse breve momento senti que o olhar dele foi diferente”, referiu a brasileira.

Emerson viu a foto das suas três filhas e perguntou-lhe se era comprometida, ao que a mulher respondeu estar solteira.

Continuou a conduzir durante cerca de uma hora, até que o homem lhe pediu que parasse, pegasse nos seus pertences e saísse. Antes de a abandonar, o ladrão deu-lhe 20 reais, aproximadamente três euros, para apanhar um táxi para casa.

O homem estava apenas interessado na carga de produtos farmacêuticos e, como tal, pediu o número de telemóvel de Lana para lhe devolver o carro depois. Passados trinta minutos, ligou-lhe a avisar onde tinha deixado o automóvel. A mulher respondeu com uma mensagem a agradecer.

No dia seguinte, o assaltante mandou-lhe uma “mensagem de bom dia”, perguntou se estava calma e se podia continuar a contactá-la, ao que a mulher respondeu afirmativamente. A partir daí continuaram a conversar. Quinze dias depois, Emerson ligou-lhe enquanto estava no cabeleireiro. O homem provocou-a perguntando se estava a arranjar o cabelo para ir sair e esta disse que não, foi então que com o decorrer da conversa combinaram um encontro com uma condição imposta pela brasileira: trabalhar consigo e mudar de vida.

Um mês depois, Lana foi pedida em namoro pelo homem que outrora a assaltara.

A família de Lana sempre aceitou Emerson e, apesar de ter perdido amigos no trabalho quando souberam como se conheceram, ganhou os amigos dele. “As pessoas acham que o que senti foi um distúrbio, que confundi ter medo com amar, mas não tenho dúvida de que gosto dele”, admite a mulher.

Meses depois, Emerson reuniu a família e pediu Lana em casamento, com uma aliança comprada com o próprio dinheiro. Casaram pelo registo civil em 2019, no entanto, não chegaram a casar na igreja uma vez que o ‘ex’-ladrão foi preso por um assalto cometido antes de conhecer Lana.

Emerson está em preventiva a aguardar julgamento para determinar o seu futuro na cadeia. Para já estuda e trabalha na cozinha da prisão e tem registado bom comportamento. Se condenado, poderá apanhar até seis anos de prisão.

Lana e as filhas enviam-lhe cartas para a prisão e este até pediu o reconhecimento de paternidade socioafetiva das meninas. “Por não ter tido uma educação formal, ainda diz muitas coisas erradas, mas gosta de aprender e ser corrigido. Ele espera, um dia, transformar a nossa história num livro”, revela a mulher.

Atualmente, Lana Saldanha espera que Emerson Barbosa saia da prisão para poderem continuar a sua história de amor.

CmJornal

Propaganda