conecte-se conosco

Policia

Esposa de militar preso por fazer críticas ao governo apela pela liberdade do PM

“Ele está preso porque falou a verdade”, disse a esposa do militar

Publicados

em

Preso há 11 dias e incomunicável, um soldado da Polícia Militar cumpre medida judicial após ter feito críticas, através das redes sociais, ao governo do estado e à Secretaria da Segurança Pública. O PM, identificado como Márcio Wescley Oliveira dos Santos, foi detido em casa, por colegas de farda do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e está impedido pelo Comando-Geral da PM ter contato até com seus familiares.

Nesta segunda-feira (22), a esposa do militar fez um apelo nas redes sociais para denunciar a forma como o marido está sendo tratado pelo Comando-Geral da PM. Sem ter acesso ao esposo, ela fez um apelo por ajuda.

“Ele não matou nem roubou, nem traficou. Simplesmente, fez uso da sua liberdade de expressão. Por favor, peço ajuda de vocês. Estou desesperada”, completou.

O Comando-Geral da PM silencia sobre o caso. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) também.

Desesperada, a esposa diz que está sendo obrigada a mentir há 11 dias para os filhos, que perguntam insistentemente onde está o pai. “Minto, digo que ele está viajando”, revela. A ordem judicial para a prisão do soldado aconteceu dias após ele fazer um desabafo emocionado após ter mais um colega de farda assassinado por bandidos, em Fortaleza.

Outro PM punido

Em outra medida de retaliação contra a tropa, o Comando-Geral da PM transferiu para o Batalhão de Segurança Patrimonial (BSP) , o 2º sargento PM Francisco Gessildo do Nascimento Pereira, que filmou com seu aparelho celular a situação em parte do bairro Vila Velha, na zona Oeste de Fortaleza, onde dezenas de casas estão abandonadas. Famílias foram expulsas de suas residências por bandidos pertencentes à facções criminosas. Hoje, a área é conhecida como a “Cidade Fantasma”. O vídeo do PM acabou “vazando” nas redes sociais.

O militar pertencia ao efetivo da 2ª Companhia do 20º Batalhão (Pirambu) e foi punido pelo Comando-Geral com a transferência, deixando de atuar nas ruas contra o crime para vigiar prédios públicos, fazendo papel de vigilante.

Agentes mortos

Neste ano, já são 12 agentes da Segurança Pública mortos nas ruas da Grande Fortaleza. A maioria tombou sem vida ao reagir contra assaltantes.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *