conecte-se conosco

Brasil

Lutadora de jiu-jitsu reage a assalto imobiliza ladrão e faz ele chorar; Assista

Homem furtou duas caixas de bombom do estabelecimento. Patrícia Melo diz que tomou a atitude porque percebeu que algo errado estava acontecendo. Brigada Militar orienta que não se deve reagir, caso não esteja preparado para isso

Publicados

em

Uma lutadora profissional de jiu-jitsu imobilizou um homem que havia furtado caixas de bombom em uma loja em Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, na última terça-feira (5). Patrícia Melo agiu ao ver o suspeito correndo na rua, sendo perseguido por algumas pessoas. Ela o segurou pelo pescoço até que policiais militares chegassem para atender a ocorrência.

Além de lutadora, Patrícia trabalha como segurança. Ela conta como foi a reação.

“Assim que eu saí da porta do prédio, avistei esse cara correndo na minha direção. Em seguida vi que tinha alguns seguranças correndo atrás dele. Em princípio, eu tentei entender a situação, vi que estava acontecendo alguma confusão. Não soube entender na hora se era um roubo, alguma coisa assim, mas entendi que ele estava fazendo alguma coisa errada e precisava ser parado.”

A Brigada Militar foi até o local e prendeu o homem, identificado como Fernando Vieira Zimermann, 37 anos, morador de rua. Ele tinha outra passagem pela polícia por furto de bolacha.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem entrou na loja. Ele ficou pouco mais de quatro minutos dentro do estabelecimento. Pegou duas caixas de bombom, escondeu na sacola e saiu. Mas o alarme da loja tocou e funcionários correram atrás dele.

Os funcionários contam que, enquanto Fernando fugia pela calçada, fez ameaças e disse que voltaria para pegar quem estava perseguindo ele. Foi em uma esquina próxima que ele foi parado por Patrícia.

A Brigada Militar lembra que as pessoas não devem reagir a assaltos ou ações suspeitas. “Se não estiver preparado, não reaja. Tem que estar muito bem preparado, muito bem condicionado, treinado, seja na luta, na sua arte marcial ou no uso da arma de fogo”, diz o major Emerson Ubirajara.

Neste caso, autor do furto não estava armado. Ele foi levado para registro em uma delegacia. O G1 fez contato com a Polícia Civil, que informou que, no sistema, o homem consta como preso.

Elenir Bonetto, sócio-proprietário da loja, pede que a polícia tenha mais atenção a esse tipo de situação. “Por menor que seja o prejuízo é preciso combater esse tipo de crime.”

“É bem comum furtar e pegar produtos aqui para comer”, acrescenta o repositor Leonardo Stock, que trabalha na loja.


Matéria do G1

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *