conecte-se conosco

Politica

Lojas, bares, restaurantes e igrejas serão fechados para tentar conter o coronavírus, anuncia Camilo

Essas são as novas e importantes medidas de enfrentamento ao coronavírus

Publicados

em

Mceara 2020 03 19 18.48.39 01

Camilo Santana decretou medidas mais duras para conter o avanço do coronavírus no Ceará. Em pronunciamento via Facebook, na noite desta quinta-feira (19), o governador anunciou o fechamento do comércio local, como bares, restaurantes e lojas a partir desta sexta-feira (20) até o dia 29 de março.

Veja as novas medidas:

Suspenso no prazo de 10 dias (de 20 a 29 de março) o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, templos, igrejas, museus, cinemas, academias, clubes, centros de ginástica, lojas ou estabelecimentos que pratiquem comércio, shoppings centers, galerias. Exceção de: supermercados, farmácias e locais que prestam serviço de saúde.

Suspensas feiras e exposições, inclusive, feiras livres.

Vedada qualquer frequência em barraca de praia, lagoa ou piscinas públicas.

Restaurantes, lanchonetes, assim como lojas, podem comercializar por meio de delivery e aplicativo. Mas todo atendimento presencial de clientes está vedado.

Ficam abertos: estabelecimentos médicos, hospitalares, clínicas de fisioterapia, vacinação, laboratórios, distribuidoras de água, gás, energia elétrica, posto de combustível, bancos, padarias, clínicas veterinárias, lavanderias, supermercados, funerárias.

Ficam abertos: hotéis e pousadas abertos, incluindo bares e restaurantes internos somente para os hóspedes.

Serão interrompidos os serviços de transporte entre municípios cearenses a partir de segunda-feira (23), funcionando até o fim da noite de domingo (22).

Param de funcionar, a partir de sábado (21), metrô e VLT em Fortaleza e no interior do estado.

Prorrogado o ponto facultativo de servidores público até dia 27 de março, ressalvando os serviços essenciais, como saúde e segurança.

Criação de barreiras nas fronteiras do Ceará com outros estados a partir desta sexta-feira (20).

Ficam suspensas atividades do setor industrial até dia 29 de março, exceto as indústrias fabricam insumos essenciais, como produtos farmacêuticos, hospitalares, alimentícios.