Siga-nos nas redes sociais

Brasil

Jovem que torturou e matou irmão de 5 anos fez pesquisas sobre demônios antes do crime, diz polícia

Inquérito da Polícia Civil de São Roque (SP) foi concluído e encaminhado ao Ministério Público. Maycon Aparecido da Silva Roque foi morto pela irmã dentro de casa

Publicados

em

A investigação da Polícia Civil de São Roque (SP) apontou que Karina Aparecida da Silva Roque, presa por torturar e matar o irmão de 5 anos, fez buscas na internet por conteúdos explicativos sobre tipos de demônios e magia negra na semana do crime, cometido no início de abril. O inquérito sobre o caso já foi concluído e o G1 teve acesso ao documento.

Segundo a investigação, a jovem de 18 anos enviou links das pesquisas para uma amiga, que levou o conteúdo à polícia após o crime. Entre as pesquisas feitas por Karina estão termos como “demônio da insônia”, “demônio da pornografia”, “Lúcifer” e “pentagrama associado a magia negra”, além de uma imagem em preto e branco de uma cena de enforcamento.

Em entrevista a uma rádio local, a mãe de Karina, Daniela Cordeiro da Silva, contou que, no dia do crime, a jovem disse a ela que se chamava Sabrina. A informação foi confirmada pela polícia. Coincidentemente, Sabrina é o nome da protagonista de uma série exibida por um serviço de streaming que trata de assuntos como bruxaria e magia negra.

“Quando cheguei, a porta estava fechada, ela já estava estranha, estava quebrando o celular, falou que eu não era mãe dela, que era para eu ficar de joelho e disse que o nome dela era Sabrina. Estava com a voz estranha, não era ela”, comentou.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que o irmão da jovem, Maycon Aparecido da Silva Roque, foi morto com requintes de crueldade e, de fato, foi torturado, ou seja, chegou a sofrer algumas lesões enquanto ainda estava vivo, na casa da família, no bairro Gabriel Piza, em São Roque.

Durante as investigações, a polícia também ouviu a família dos irmãos e todos disseram que Karina cuidava bem de Maycon e, inclusive, apresentava hábitos normais de uma jovem de 18 anos.

Porém, uma semana antes do crime ela passou a ter um “comportamento alterado”, não dormia bem e falava pouco, relatou a família à polícia.

A amiga da suspeita ainda disse à polícia que Karina chegou a contar que sonhou que iam matar alguém da família dela e iam culpá-la. Os prints da conversa da jovem com a amiga foram anexados ao inquérito policial, que já foi entregue ao Ministério Público.

Crime

Inicialmente, Karina confessou à Polícia Militar que, na noite do dia 4 de abril, asfixiou o irmão com um travesseiro. Depois que o menino já estava morto, segundo o boletim, ela contou que furou os olhos do menino, decepou e comeu o pênis, e ainda queimou os pés dele.

Segundo a Polícia Civil, o laudo do IML revelou que, na verdade, o menino teria sofrido algumas dessas lesões enquanto ainda estava vivo. Porém, a polícia optou por não revelar as especificações do crime.

A polícia concluiu que Karina praticou o crime sozinha, sem auxílio de outras pessoas. A perícia feita no celular dela, que foi encontrado queimado, não conseguiu recuperar o conteúdo do aparelho. Um chip também foi periciado e não levou a outros envolvidos no crime.

O Ministério Público denunciou a jovem na segunda-feira (6) por homicídio qualificado por motivo torpe e emprego de crueldade, traição, dissimulação, impossibilidade de defesa da vítima e ocultação de cadáver, além de tentativa de homicídio por ter dado uma pedrada no tio e maus-tratos por ter mordido o cachorro da família.

Karina teve a prisão preventiva decretada após passar por audiência de custódia e, com isso, foi encaminhada à cadeia feminina de Votorantim (SP).

Depois, a jovem foi levada para Tremembé (SP), onde permanece em uma cela isolada e tomando banhos de sol em horários diferentes das outras detentas.

Entenda o caso

Na noite do crime, vizinhos relataram terem ouvido “gritos de desespero” vindos da casa da família, no bairro Gabriel Piza.

O caso foi descoberto quando a mãe dos irmãos chegou ao local e foi impedida de entrar. A mulher chamou um cunhado, que arrombou a porta, encontrando o menino morto com sinais de tortura e cercado por velas.

A jovem foi contida pelo tio, que acabou atingido por ela com uma pedrada na cabeça. A garota ainda chegou a morder o cão da família, que avançou nela enquanto era rendida pelo parente.

Após ser encaminhada à delegacia, Karina permaneceu em silêncio, não confirmando a versão apresentada inicialmente à PM no local do crime.

Questionada sobre a relação de Karina e Maycon, a mãe disse que, apesar de desentendimentos corriqueiros de irmãos, os dois trocavam carinhos e se davam bem.

“Ela amava o irmão e falava em proteger caso eu faltasse um dia. Ela dizia que iria cuidar dele como filho, tinha respeito, era um relacionamento de amor”, lembra.

Vizinhos e parentes afirmam que ninguém mais voltou à casa da família desde o ocorrido. “Não tem como ficar lá”, disseram os moradores.

O corpo de Maycon foi velado e enterrado um dia após o crime, em 5 de abril, no Cemitério da Paz em São Roque.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Garota de 13 anos manda mensagem a amigo após ser estuprada pelo pai; ‘está sangrando muito’

Caso foi registrado em Nova Olinda, no norte do Tocantins. Homem de 44 anos foi preso em flagrante suspeito de estuprar a própria filha de 13 anos

Publicados

em

Um homem foi preso em flagrante suspeito de estuprar a própria filha de 13 anos, após a menina pedir ajuda para um amigo em uma rede social, em Nova Olinda, no Norte do Tocantins. As informações são do G1.

Na conversa em aplicativo mensageiro, a vítima afirma que sua parte íntima está sangrando após ser estuprada várias vezes.

“Meu pai tá toda hora vindo e me estuprando. Me ajuda, por favor. Eu tô tentando trancar a porta”, relata na conversa que a reportagem teve acesso.

O amigo diz menina que ela deve procurar a polícia e ela responde: “Amanhã eu vou lá. A noite não passa”.

Durante a troca de mensagens, o amigo diz para a menina pegar uma faca e matar o agressor, mas a vítima responde: “Ele tá com arma. Me ajuda, por favor”.

O caso foi registrado na madrugada desta quarta-feira (05/06). A adolescente foi levada para um posto de saúde, onde passou por exames que confirmaram o abuso. Os laudos mostraram que ela foi estuprada duas vezes entre a noite de quarta-feira e madrugada desta quinta-feira.

A polícia foi até a casa da vítima após o amigo fazer a denúncia. Segundo o delegado Luiz Gonzaga, roupa do suspeito estava rasgada e a genitália estava exposta.

A adolescente está sob proteção do Conselho Tutelar.

Os conselheiros disseram para a polícia, após conversar com a vítima, que os abusos aconteciam há pelo menos quatro anos. Na casa foi encontrada uma arma de fogo calibre 32 e algumas munições. De acordo com o delegado, o pai usava o revólver para ameaçar a filha.

Continue lendo

Brasil

Marido da deputada e cantora gospel Flordelis é executado dentro de casa

Segundo informações, o pastor Anderson Carmo foi executado com pelo menos 15 tiros após casal chegar na residência em Pendotiba. Flordelis foi a deputada federal mais votada no estado e marido planejava lançá-la como candidata a prefeita de São Gonçalo

Publicados

em

O marido da deputada federal Flordelis (PSD) foi assassinado a tiros dentro de casa, na madrugada deste domingo, em Pendotiba, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Segundo informações, o pastor Anderson do Carmo de Souza, de 42 anos, foi executado com pelo menos 15 tiros minutos depois de chegarem na residência.

Segundo fontes da Polícia Civil, a parlamentar estava ao lado do marido no momento da execução. Ele chegou a ser socorrido pelos familiares para o Hospital Niterói D’Or, no bairro Santa Rosa, mas não resistiu aos ferimentos e já deu entrada morto na unidade particular. A deputada está em casa em choque, a base de remédios.

Os familiares falaram à polícia que eles voltavam de uma confraternização e no bairro São Francisco a deputada teve a sensação de estar sendo seguida por duas motos. Quando já estavam em casa, o marido foi até a garagem buscar algo que havia esquecido no carro. Neste momento, ele foi executado pelos criminosos, que usavam touca ninja. O veículo da família, um Honda Accord LX, também foi atingido pelos disparos e o cachorro da da família foi dopado pelos atiradores.

Ao DIA, um amigo da família contou que Anderson e Flordelis haviam acabado de chegar de uma confraternização em São Francisco, também na Região Oceânica, quando três criminosos invadiram a casa. “O Daniel (um dos filhos) disse que ouviu os primeiros quatro primeiros tiros e logo em seguida a rajada”, lembrou o homem, que acrescenta que o crime aconteceu por volta de 3h30.

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) foi até a casa e realizou a perícia. O caso será investigado pela especializada. O delegado Antônio Ricardo Nunes, diretor do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), afirmou ao DIA que equipes do Grupo Especial de Local de Crime (Gelc) estão nas ruas buscando imagens e testemunhas.

Na manhã deste domingo três filhos do pastor prestaram depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). Entre eles, Daniel, o que socorreu o pai para o hospital ainda com vida. Na sede da especializada, parentes e amigos da igreja acompanhavam os depoimentos, chocados com o crime.

Marido planejava lançar Flordelis à prefeita de São Gonçalo

A parlamentar — ligada ao senador Arolde de Oliveira, do Partido Social Democrático (PSD) — foi a quinta deputada federal mais votada no estado do Rio de Janeiro e Anderson era o seu articulador político. Segundo pessoas ligadas à Flordelis, Anderson planejava lançá-la como candidata a prefeita de São Gonçalo, em 2020.

‘Livramento’ em 2018

Em março de 2018, a parlamentar e o marido foram alvos de bandidos. À época, Anderson disse que “teve um livramento” na tentativa frustrada de assalto. Ainda segundo o pastor, “mesmo com tanta violência, eles não deixariam de acreditar na restauração das pessoas”.
A história de Flordelis virou filme, contada em “Flordelis – Basta uma palavra para mudar”. A Comunidade Evangélica Ministério Flordelis foi fundada em 1999, no Bairro do Rocha, Zona Norte do Rio, perto do Jacarezinho, onde a deputada evangelizava. Em abril de 1994, eles se casaram.

Pais de 55 filhos, o casal se conheceu em dezembro de 1991, durante um trabalho de evangelismo feito pela cantora. Anderson era o presidente da igreja Ministério Flordelis – Cidade do Fogo, no Galo Branco, em São Gonçalo.

Na igreja de São Gonçalo, a ordem é não falar nada. Nesta manhã deste domingo, o culto das 9h foi cancelado e os fiéis fizeram apenas uma oração. “Não sabemos de nada ainda. O que for falado agora é especulação. Não vamos falar nada à imprensa”, disse um funcionário da igreja que não quis se identificar.

Em nota a família Flordelis lamentou “com dor, o falecimento repentino do Pastor Anderson, um servo de Jesus Cristo”. “A deputada Flordelis, muito abalada ainda não tem como se pronunciar. Neste momento apertamos as mãos com Deus, e imploramos o conforto Dele. O pastor Anderson estava cumprindo um ministério maravilhoso de redenção de almas, numa luta diária para evitar que o ódio continua a ceifar vidas por falta de Deus no coração dos seres humanos”, diz o texto.

Continue lendo

Brasil

Homem esfaqueia PM no pescoço durante abordagem e é morto em seguida

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito aparentava ter problemas mentais. A tenente agredida teve ferimento superficial

Publicados

em

Chamados para atender uma ocorrência, policiais militares do 17º Batalhão de Mogi das Cruzes, em São Paulo, foram surpreendidos. Ao chegarem ao local, os agentes encontraram um homem que, ao ser abordado pela tenente Beatriz Marandola Colentuano, desferiu um golpe de faca contra ela. Segundo a corporação, o suspeito foi morto após a agressão.

De acordo com a PM, o caso aconteceu na última quarta-feira (12/06/2019) e ainda está sendo apurado. Os policias avaliaram que o homem apresentava sinais de problemas mentais.

Continue lendo

Brasil

Laudo do IML aponta que Rhuan de 9 anos, foi decapitado vivo e teve pele do rosto removida antes de ser esquartejado

As duas estão presas e confessaram o crime

Publicados

em

O laudo de necropsia feito no corpo do menino Rhuan Maycon da Silva Castro de 9 anos, mostrou detalhes chocantes da forma como a criança foi assassinada, pela própria mãe, Rosana Auri da Silva Cândido, 27 anos, sua própria mãe, e sua namorada, Priscyla Santiago Damasceno, 28.

O laudo comprovou que quando a cabeça de Rhuan foi removida ele ainda tinha sinais vitais, o que significa que ele estava vivo. Depois a pele de seu rosto foi totalmente arrancada, e a mãe ainda tentou arrancar os globos oculares com uma faca.

Rhuan levou a primeira facada ainda dormindo, ele acordou assustado, se ajoelhou ao lado da cama, e foi golpeado mais 11 vezes, por Rosana, enquanto Kacyla o segurava, e depois acendia a churrasqueira.

Elas tentaram incinerar o menino, e chegaram a comprar um martelo para triturar os ossos que sobrassem, mas com fez muita fumaça e a carne não desprendia do osso, elas coloram as partes do menino em duas mochilas, para dispensar em bueiros posteriormente.

O crime ocorreu em Samambaias, no Distrito Federal, na noite de 31 de maio.

Um ano antes, ele teve o pênis decepado, e nunca foi ao hospital, ninguém nem consegue imaginar como ele conviveu com as feridas deixadas pela mutilação.

As duas mulheres também obrigavam Rhuan e a outra menina de 8 anos, filha de Kacyla a fazerem sexo entre si.

Rhuan e a outra criança não freqüentavam a escola, e ele era obrigado a viver como se fosse menina.

Elas disseram que tudo que fizeram é porque a mãe não queria mais ter nenhuma ligação com a família do pai da criança, e que queria sumir com a criança.

Continue lendo

Brasil

Proibido de namorar adolescente de 13 anos, jovem divulga fotos íntimas dela; veja

Ele ameaçou divulgar as fotos caso ela não o desbloqueasse do WhatsApp e, por fim, cumpriu a ameaça

Publicados

em

Uma adolescente de 13 anos registrou um boletim de ocorrência nessa terça-feira (11) contra o ex-namorado de 19 anos, depois que ele divulgou fotos íntimas dela. O rapaz não aceitou a decisão dos pais da menina, proibindo que os dois mantivessem um relacionamento.

O caso aconteceu em Guiratinga (330 km de Cuiabá). Segundo o relato da menina, ela conheceu o rapaz há cerca de quatro meses e deu início a um relacionamento amoroso com ele.

Durante esse período, os dois conversaram muito pelo aplicativo WhatsApp e criaram bastante intimidade. Porém, os pais da menor descobriram sobre o namoro e foram contrários, proibindo-a de seguir adiante com a relação e de se encontrar com o namorado.

A mando dos pais, ela não só terminou a relação, como bloqueou o namorado no WhatsApp, o que o deixou inconformado.

Revoltado com a reação da adolescente, o ex-namorado teria, segundo a menina, passado a ameaçá-la dizendo que iria divulgar fotos íntimas dela – enviadas quando os dois ainda estavam se relacionando – em um grupo, caso a adolescente não o desbloqueasse no WhatsApp.

Como ela não cedeu às ameaças e seguiu obedecendo aos pais, o ex-namorado cumpriu a ameaça e divulgou as fotos da adolescente em um grupo de uma rede social.

Em desespero, a menina procurou a polícia em companhia da mãe e registrou um boletim de ocorrência pelo crime de “oferecer, trocar, transmitir, distribuir, divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”.

O caso será investigado pela Polícia Judiciária Civil de Guiratinga.

Continue lendo
Publicidade