conecte-se conosco

Brasil

Homem negro é assassinado por seguranças em supermercado Carrefour; Cenas fortes

O assassinato brutal do homem negro ocorreu praticamente no Dia da Consciência Negra, data que marca a luta por justiça e contra o racismo e a violência a pessoas negras

Publicados

em

Homem negro é assassinado por seguranças em supermercado Carrefour; Cenas fortes

Um homem negro foi espancado e morto por dois seguranças brancos de um supermercado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite da última quinta-feira (19). Vídeos que circulam nas redes sociais mostram a agressão, ocorrida no estacionamento do supermercado Carrefour, na zona norte da cidade.

De acordo com o DOL, a vítima foi identificada como João Alberto Silveira Freitas, conhecido como Beto, de 40 anos.

Segundo informações preliminares da Brigada Militar, a confusão teria iniciado no caixa do supermercado, quando a vítima teria ameaçado agredir uma funcionária. Dois seguranças teriam encaminhado João Alberto ao estacionamento, onde aconteceu a violência. Segundo testemunhas, no entanto, os seguranças teriam perseguido a vítima, mesmo sem ele ter cometido algo.

O delegado Leandro Bodoia, responsável pela ocorrência, afirmou à publicação que não foi encontrado armamento no local. Os envolvidos serão ouvidos e as imagens das câmeras de segurança serão analisadas na investigação. Duas pessoas foram detidas. A Polícia Civil trata o crime como homicídio qualificado.

Negro assassinado no Dia da Consciência Negra

A notícia da morte de João Alberto gerou revolta nas redes sociais. Movimentos negros de Porto Alegre estão organizando uma manifestação nesta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, para pedir justiça e protestar contra o racismo e a violência a pessoas negras.

Internautas expressaram sua revolta em comentários nos perfis oficiais do Carrefour nas redes sociais. “Nada justifica duas pessoas espancarem até a morte uma outra. Revoltante”, escreveu uma mulher. “‘Promoção do dia’ Um negro morto na semana da consciência. Explica isso”, pediu outra.

O Carrefour se pronunciou por meio de um comunicado na madrugada desta sexta-feira:

Propaganda