Siga-nos nas redes sociais

Mundo

Homem estuprar menina e diz que “Estupro não é um crime se ela ficar molhada”

O estuprador foi preso pela a policia, ao chegar na delegacia ele disse que a menina poderia esta gravida dele

Publicados

em

TRENDING | “Tudo o que eu estou dizendo é que se ela ficou úmida, então ela queria, Deus como minha testemunha que 3 vezes, ela pode estar grávida”

Disse o rapper Frederick Sanchez sobre como sua vítima Samantha Higgins gostava de ser sexualmente agredida por ele.

A polícia foi chamada para o bloco da estrada Benning, no sudeste de Washington DC, sobre uma mulher que foi sexualmente agredida. Quando eles chegaram, encontraram o Sr. Sanchez em sua boxer comendo um sanduíche de presunto e queijo assistindo Netflix apenas relaxando.

Tudo aconteceu  no dia 9 de maio de 2018. A vítima foi desmaiada na cama em uma enorme mancha molhada do que pareciam ser seus próprios fluidos corporais. Quando ela acordou, alegou que ela foi estuprada. O Sr. Sanchez foi imediatamente preso e acusado de estupro e agressão sexual de 1º grau. Ele divulgou uma declaração em sua acusação:

“Quando cheguei lá, a caixa estava seca como papel de areia, mas depois que eu a agarrei pela garganta e disse buss para abrir um verdadeiro n * gga, que a água estava encharcada… então ela gostou dessa madeira” – Fred Sanchez

Frederick Sanchez está enfrentando a vida sem a possibilidade de liberdade condicional. Sua data de julgamento está marcada para o próximo mês.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Pai raspa o cabelo da filha após ela fazer bullying com menina com câncer

A menina teria roubado a peruca que a menina usava para tapar os cabelos raspados por conta do tratamento do câncer

Publicados

em

Bullying é um problema muito sério enfrentado por muitos jovens. Muitas vítimas cometem atos desesperados, como suicídio e assassinatos, fora as marcas que ficam em cada pessoa que sofreu com as agressões físicas e psicologias. Porém mais um caso chamou a atenção nos últimos dias e tem tomado grandes proporções devido a discussão que vem a tona. Qual o limite da punição? Qual a maneira correta de punir alguém que comete bullying?

O caso que surgiu foi o de uma menina de 16 anos que atacou psicologicamente uma colega que está passando por problemas de saúde por conta de um câncer. A menina teve o cabelo raspado, para evitar a queda dos fios no tratamento de quimioterapia, o que foi motivo de piadas pela colega estudante. Apesar da gravidade da doença que a menina sofre, a colega parece não ter se comovido e ainda partiu para o bullying a enferma.

Ela teria roubado a peruca que a menina usava para tapar os cabelos raspados, foi então que o caso se tornou ainda mais polêmico. O pai da menina que atacou a colega tomou uma decisão tão polêmica quanto difícil, acabou raspando os cabelos da menina, para que ela sentisse na pele o mesmo que seu colega doente estava passando.

O pai que não teve o nome identificado revelou que a filha não se mostrou arrependida do que fez e que por isso merecia ser castigada. “Eu dei a ela duas opções, ou jogaria todos os seus eletrônicos fora, inclusive o celular, ou ela iria a um salão de beleza e rasparia a cabeça, ela preferiu ficar careca”.

A atitude do pai causou muita polêmica nas redes sociais, há quem o condene pelo castigo e quem o elogie acreditando que ele fez a coisa certa. Qual a sua opinião?

Continue lendo

Mundo

Idosa de 102 anos mata a vizinha de 92 por estrangulamento e golpe na cabeça

A suspeita do crime foi hospitalizada em uma clínica psiquiátrica após o crime

Publicados

em

Uma investigação foi aberta após o assassinato, no último sábado, 18, de uma senhora de 92 anos em uma casa de repouso no norte da França. A suspeita do assassinato é a vizinha de quarto da idosa, de 102 anos, que foi hospitalizada na psiquiatria – informou a Procuradoria.

A vítima foi encontrada pouco depois da meia-noite, na cama, de rosto inanimado e inchado, por uma funcionária do estabelecimento, localizado em Chézy-sur-Marne, a 100 km de Paris. A necropsia “concluiu uma morte por asfixia por estrangulamento e golpe na cabeça”, indicou o procurador de Soissons, Frederic Trinh.

“A ocupante do quarto ao lado, (…) de 102 anos, manifestou-se, em grande estado de agitação, afirmando ‘ter matado alguém'”, acrescentou.

Transferida para um centro hospitalar por causa de “seu estado de confusão e agitação”, a centenária “foi, após exame por um especialista, admitida em uma clínica psiquiátrica”. Ela “não foi ouvida” pelos investigadores, disse Trinh à AFP.

Uma avaliação psiquiátrica deve ser realizada “para determinar se esta senhora é imputável judicialmente”, disse ele.

AFP

Continue lendo

Mundo

Cadela é morta e enterrada no caixão da dona após pedido em testamento

A família cumpriu o pedido da mulher e a enterrou com o animal. De acordo com eles, a morta era muito apegada ao cachorro

Publicados

em

O ato de uma família deixou a cidade de Chesterfield, Virgínia, Estados Unidos, em choque. Uma cadela da raça shih tzu, perfeitamente saudável, foi sacrificada após a dona dele ter deixado explícito no testamento que, ao morrer, o animal deveria também ser morto e colocado dentro do caixão para que “descansassem em paz”.

Após a morte da dona, Emma, como era chamada a cachorrinha, foi para o Abrigo de Animais de Chesterfield. Os donos do local não queriam permitir que o executor do testamento levasse Emma para o sacrifício. “Sugerimos que ele poderia fazer qualquer outra coisa com o animal. Podíamos ter encontrado outro lar para ela”, disse Carrie Jones, dona do abrigo, ao canal NBC.

No entanto, em 22 de março, o representante da morta, foi ao abrigo e recolheu a cadela. Logo depois, Emma seguiu para uma clínica veterinária e a eutanásia foi feita. Mais tarde, levaram Emma ao crematório. As cinzas dela foram colocadas no caixão da dona.

Além da questão ética de matar um animal sem a necessidade, a legislação do estado da Virgínia proíbe que animais sejam enterrados em caixões.

Metrópoles

Continue lendo

Mundo

Bebê de 2 anos morre após colocar o carregador do celular na boca

O bebê acabou levando um forte choque ao colocar o carregador na boca e faleceu

Publicados

em

Uma bebê de apenas dois anos morreu eletrocutada após ter colocado o carregador do celular na boca enquanto ele estava ligado à tomada. A menina chamada Shevar foi visitar seus avós em Jahangirabad na Índia.

A mãe da pequena, Razia, deixou a filha brincando um pouco sozinha enquanto o carregador do celular estava na tomada não muito longe. Ele estava lá porque um outro membro da família estava carregando o celular, mas havia tirado o aparelho e esquecido o carregador na tomada.

Foi então que a pequena colocou o carregador na boca, foi eletrocutada e acabou falecendo. Este triste caso é mais uma prova da importância de nunca deixar o carregador ligado à tomada sem o celular.

Os pequenos têm o hábito de colocar objetos na boca e isto, infelizmente, pode ocorrer com o carregador e causar um forte choque.

Outros casos semelhantes a esse já ocorreram e um deles foi no Brasil. No Piauí em 2018, um pequeno de sete meses chamado Heitor faleceu após ter mordido o carregador que estava ligado à tomada.

Continue lendo

Mundo

Eles incendiaram homens que dormiam na rua, gravam tudo e fogem do local; Veja o vídeo

O ataque brutal foi viralizado através de um vídeo no YouTube

Publicados

em

Um grupo de sujeitos não hesitou em atacar dois moradores de rua que dormem na rua. Eles pulverizaram combustível e incendiaram sem se preocupar com suas vidas. O evento ocorreu na Argentina e os desajustes ainda não foram encontrados.

Segundo El Clarín, o incidente foi registrado pelos mesmos indivíduos que atearam fogo às pessoas que dormiam na avenida General Paz, na área de Mataderos, em Buenos Aires.

Nas imagens que foram viralizadas no YouTube, você vê como um carro está estacionado na frente de pessoas que dormiam na rua. Um dos sujeitos abaixa, pulveriza combustível e acende o fogo com um isqueiro.

Naquele momento, a causa do incêndio sai do lugar em meio a insultos, chamando os homens adormecidos de um “pedaço de rastejante”. De acordo com relatos de testemunhas oculares, os homens atacados teriam ido ao hospital mais próximo por conta própria depois de sofrerem queimaduras.

Continue lendo
Publicidade