Homem é espancado e abusado após se negar a ter relações com mulher - Mceara.com
Siga-nos nas redes sociais

Mundo

Homem é espancado e abusado após se negar a ter relações com mulher

Uma moça do Missouri, no Estados Unidos, que é muito violenta, espancou seu amante quando exigiu que ele fizesse sexo oral com ela, disser a vítima

Amy Nicole Parrino, 43 anos, foi pega sob acusações de agressão doméstica e abuso sexual, pelo incidente de domingo à noite, que ocorreu em Parrino e na casa do condado de Boone, segundo um depoimento.

Durante o ataque as 21h45, Parrino supostamente deu pelo menos 25 soco na cara de seu companheiro e o atingiu com um cinto, celular e placa de latão, de acordo com o documento da corte.

Após a sessão de espancamento, Parrino, que estava pelada, perseguiu o homem em volta da casa enquanto implorava para que ela “o deixasse em paz”.

Mas Parrino não cedeu, pois ela “o empurrou para o chão e se sentou em seu rosto”, disse a vítima à polícia. Por alguns “segundos” durante o encontro, disse o homem, ele não conseguia respirar e “morreria de medo”, segundo o depoimento.

A vítima disse mais tarde à polícia que todo o incidente o deixou “doente”, e que ele não queria fazer nada sexual com a mulher.

Como resultado do incidente, o homem sofreu um corte de 4 polegadas no braço direito e no braço esquerdo. Ele também sofreu um corte no nariz, que o homem disse às autoridades “era de quando Parrino se sentou em seu rosto”.

O homem também ficou com marcas vermelhas no peito, onde ele disse que foi atingido com o cinto. Segundo a vítima, a “violência” entre ele e Parrino “vem piorando e se tornando mais frequente”, diz o documento.

Ele disse à polícia que “não sabe o que vai fazer a seguir” e que “teme por sua segurança o tempo todo”. O homem acrescentou que Parrino vai ficar “muito violento, muito rapidamente”.

A mulher foi presa e terá que pagar a fiança de US $ 25.000. Parrino usa um anel em sua narina esquerda e um piercing facial perto de seu olho, bem como uma camisa preta “Buccaneers” em sua foto.

Ela foi penalizada com um custo adicional por espalhar material fecal nas paredes de uma cela e quebrar um telefone da prisão.

Um juiz ordenou que Parrino não tivesse contato com a vítima e ela foi impedida de permanecer na residência do homem, de acordo com um site local.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *