conecte-se conosco

Brasil

‘Gosta de dar então assuma as consequências’, diz padre sobre menina de 10 anos grávida do tio

Comentários sobre a menina de 10 anos que sofreu abusos por quatro e engravidou repercutiram; sacerdote excluiu o perfil das redes sociais e, em nota, pediu desculpas

Publicados

em

‘Gosta de dar então assuma as consequências’, diz padre sobre menina de 10 anos grávida do tio

“Ela compactuou com tudo e agora é menina inocente. (Se) gosta de dar então assuma as consequências”. Essas foram as palavras de Ramiro José Perotto, um padre que mora na cidade de Carlinda, em Mato Grosso, sobre a criança de 10 anos que sofreu estupros por quatro anos e engravidou.

Nessa segunda-feira, ela conseguiu interromper a gravidez – o que é previsto em lei nos casos de abuso sexual – após autorização judicial. No dia seguinte ao procedimento, o sacerdote disparou diversos ataques à menina. “Você acredita que a menina é inocente? (Então) acredita em Papai Noel também. (Ela começou a ser estuprada aos) seis anos, por quatro anos, e não disse nada. Claro que estava gostando”, escreveu Perotto.

Pouco depois de os comentários ofensivos repercutirem, o padre excluiu a conta que tinha no Facebook e divulgou, nesta quinta-feira (20), uma nota em que pede perdão pelas palavras que classificou como “desagradáveis”. “Assumo a responsabilidade de ter proferido palavras desagradáveis e justifico que compartilho da defesa da vida, nunca condenar e tirar julgamentos”, disse o religioso.

“Não foi minha intenção proferir palavras de baixo calão, as quais não comungam com minha fé e minha crença na pessoa humana. Àqueles que se sentiram ofendidos, só resta meu pedido de perdão”, continua o comunicado. O padre disse ainda que excluiu o perfil por “não querer mais ofender e ser ofendido” e que sempre pregou a “fraternidade”.

“As vezes que não fui, que Deus me perdoe. Lutemos pela vida, ela é dom de Deus”, conclui a nota, sem mencionar a criança que atacou após sofrer a violência. O aborto foi realizado em Recife, em Pernambuco, A menina é do Espírito Santo, mas não conseguiu atendimento no Estado por recusa de médicos. Ela deixou o hospital nessa quarta e passa bem.

Na terça-feira, o principal suspeito do crime, tio da menina, foi preso em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Em vídeo divulgado pouco antes de ser detido, ele ainda acusou outros parentes de cometerem estupros contra a criança.

O Tempo

Propaganda