fbpx
Siga-nos nas redes sociais

Brasil

Família registra queixa após jovem voltar de missão no Exército em surto psicótico

Felipe Carvalho foi para missão no 7º BEC e uma semana depois voltou para casa agitado, sem falar nem responder estímulos. Exército diz que ele apresentou ‘alteração comportamental’ e recebeu atendimento

Publicados

em

A família do soldado Felipe da Silva Carvalho, de 19 anos, tenta entender o que aconteceu com o rapaz durante os dias em que ficou sob os cuidados do Exército Brasileiro.

O rapaz foi levado para uma missão após se alistar no início deste mês e, em menos de dez dias, voltou para casa em surto psicótico. Agora, não fala, não anda e nem responde a estímulos.

O pai do soldado, o funcionário público Gilson Rocha, registrou um boletim de ocorrência e exige explicações do 7° Batalhão de Engenharia de Construção (7° BEC), em Rio Branco. Em foto tirada no dia em que ele foi para a missão, o rapaz estava feliz e saudável.

Ao G1, o comandante do 7° Batalhão de Engenharia de Construção, Flávio do Prado, explicou, por meio de nota, que o soldado entrou no Exército no dia 1º de março de 2019 e, com menos de uma semana de atividades, os colegas perceberam que ele passou a apresentar “algumas alterações em seu padrão comportamental”.

Ainda segundo a nota, o soldado foi encaminhado para acompanhamento com o médico do batalhão, onde recebeu toda assistência e depois foi encaminhado “para um hospital especializado e recomendando a convalescença domiciliar”.

O pai contou que o rapaz foi para missão na Quarta-feira de Cinzas (6), no domingo (10) a mãe foi visitá-lo e estava tudo normal. Na sexta (15), a família diz que um tenente do 7º BEC deixou o rapaz no trabalho da mãe dele afirmando que foram feitos testes e Carvalho não estava apto para o exercício militar.

“Parece uma criança, está travado, foi hospitalizado na UPA [Unidade de Pronto Atendimento] do Segundo Distrito, no domingo [16], esteve no Hosmac [Hospital de Saúde Mental do Acre] , agora estamos retornando. Meu filho está em estado lastimável e o 7º BEC simplesmente entregou ele”, lamentou o pai.

Possível surto

Ainda segundo Rocha, os médicos não sabem informar ao certo o que o jovem tem, mas suspeitam de um quadro de esquizofrenia. Um psiquiatra pediu um tempo para estudar o quadro do rapaz e dar um posicionamento para a família.

“Não sei o que houve com ele, não sei o que acontece com esses recrutas. Meu filho estava normal antes de ir para lá. Na semana inicial estava bem e foi para esse chamado na Quarta-feira de Cinzas e na sexta aconteceu isso”, lamentou.

O recruta esteve no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac) nos dias 14, 17 e 18. Segundo a direção, ele apresentava um quadro de surto psicótico nos atendimentos emergenciais em que compareceu à unidade. Ainda segundo o hospital, inúmeras possibilidades podem desencadear um quadro como esse, como uso e abuso de álcool ou drogas e herança familiar.

O hospital informou que só pode passar as informações de atendimento emergencial durante o período em que ele foi atendido. Já a família diz que vai procurar atendimento para o jovem.

O funcionário público criticou também a forma como o rapaz foi devolvido para a família e como o assunto tem sido tratado pelo Exército. A família contratou uma advogada para exigir explicações oficiais do 7º BEC.

“Meu contato tem sido com dois oficiais, um tenente médico que foi na UPA me afrontar e intimidar e outro, o tenente Matos, que falou desse quadro e o levou no Hosmac. Disse que o médico plantonista não receitou nada e tiveram que dar algo no alojamento para ele se acalmar e não se acalmou”, complementou.

Sonho

O pai diz também que foi avisado que em 30 dias a família e o rapaz serão chamados para receber o certificado de dispensa. O Exército afirmou aos pais que abriu uma sindicância para apurar o que aconteceu ao jovem.

“Entregamos nosso filho para o Exército Brasileiro, era o sonho dele, estava animado e agora está assim. Não responde estímulos, não anda, parece um robô. Repetia que me ama e ama a mãe dele, mas agora não fala mais nada. Meu filho não é um coturno que foi jogado lá e devolvido”, criticou.

Emocionado, Gilson Rocha contou que o filho estava no segundo período do curso de educação física, mas decidiu trancar o curso para se alistar. O pai acrescentou que Felipe nunca teve um surto assim, é um rapaz normal, tem vários amigos e é caseiro.

“Alegam que pode estar desenvolvendo um quadro esquizofrênico, mas estava a cargo do Exército e não poderia ter sido devolvido dessa forma. Foram no trabalho da mãe dele, exposto a todos e, inclusive, ela é vigilante e teve até problemas no trabalho. Condenamos a forma que deixaram, forma desumana”, desabafou.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Aos 9 meses, bebê é espancado, estuprado e morto de forma revoltante

Padrasto é o principal suspeito do crime, segundo a polícia

Publicados

em

Um bebê de 9 meses, identificado apenas como Ícaro, morreu após ter sido espancado e estuprado em Conceição de Macabu, no Norte Fluminense, no início da tarde desta segunda-feira. De acordo com informações da Polícia Civil, o padrasto é o principal suspeito do crime.

O menino foi levado para o Hospital Municipal Ana Moreira, mas não resistiu aos ferimentos. Funcionários da unidade relataram que a criança estava sem algumas unhas da mão e dos pés. Ainda não informações sobre quem levou a criança ao centro de saúde.

Segundo a Polícia Militar, equipes do 32º BPM (Macaé) foram acionadas para uma ocorrência no Conjunto Habitacional São Cristóvão, no bairro Henry. No local, os agentes foram informados que a criança já havia sido socorrida para o Hospital Municipal Ana Moreira, onde não resistiu aos ferimentos.

O corpo de Ícaro foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé. Agentes da 122ª DP (Conceição de Macabu) realizam diligências para encontrar o suspeito do crime.

Via O DIA

Continue lendo

Brasil

Idosa de 81 anos morre após ser abandonada pela família

Francisca das Chagas Oliveira foi resgatada pela Rede de Proteção ao Idoso, mas morreu no Hospital Socorrão II nesta sexta (21)

Publicados

em

Francisca das Chagas Oliveira, de 81 anos, morreu na sexta-feira (21) no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II), em São Luís. Segundo informações, a idosa foi encontrada por vizinhos com feridas na pele e muito doente na cidade de Vargem Grande, a 120 km de São Luís.

De acordo com os órgãos de Justiça que atuam na defesa dos idosos, há quatro meses ela foi deixada por uma filha na casa de uma sobrinha, que abandonou a idosa. As duas estão sendo procuradas e podem responder por abandono de incapaz, maus-tratos e tortura.

A idosa ainda não foi enterrada porque ninguém da família apareceu para buscar o corpo no necrotério do Socorrão II. Equipes do hospital, da Defensoria Pública e da Secretaria Municipal de Assistência Social de São Luís iniciarão os procedimentos para que a idosa tenha um enterro.

A Defensoria Pública garante que uma rede de apoio vai investigar os culpados pelo crime que levaram a idosa a morrer.

Via G1

Continue lendo

Brasil

Acusado de estuprar netas é amarrado e tem os testículos cortados

A suspeita é de que os agressores queriam castrar o avô e fazer “justiça” com as próprias mãos

Publicados

em

Um homem de 49 anos, acusado de estuprar as netas de cinco e seis anos em 2016, teve os testículos cortados na noite do último sábado (22) em um sítio em Itanhangá (490 km de Cuiabá).

Conforme o boletim de ocorrência, o homem relatou que estava em sua casa com sua esposa e filho quando, por volta das 18h30, dois homens encapuzados invadiram o local, o levaram para fora, amarraram suas mãos e pés e cortaram os testículos dele.

Os agressores ainda teriam levado o celular da esposa da vítima, que só procurou um Posto de Saúde na manhã do outro dia, temendo acabar preso pela acusação de estupro, confirmada ao LIVRE pela Polícia Judiciária Civil.

Na unidade hospitalar, a equipe médica acionou a Polícia Militar, por volta das 10h30, informando que um homem com ferimento de arma branca havia dado entrada no hospital.

Os ferimentos teriam sido causados, segundo o site local Ita Notícias, porque os agressores queriam “castrar” o suspeito. Eles teriam inclusive perguntado à esposa se ela estava ciente do que ele teria feito em 2016, com as próprias netas.

Segundo a denúncia, ele teria estuprado as netas de cinco e seis anos em um assentamento em Nova Maringá (370 km de Cuiabá) e foi denunciado pela própria esposa e pela filha dele, mãe das vítimas.

Os abusos aconteceriam quando o avô ficava sozinho com as crianças e também durante a noite, quando todos na casa dormiam. Porém, durante as investigações o homem fugiu e acabou não sendo preso.

Via O Livre

Continue lendo

Brasil

Acidente com ônibus da banda Aviões do Forró deixa uma pessoa morta

A vítima ainda não foi identificada

Publicados

em

Um acidente entre uma moto e um ônibus da banda Aviões do Forró deixou uma pessoa morta na tarde desse domingo, 23. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um homem de 78 anos estava pilotando a motocicleta e provocou o acidente quando bateu na lateral do ônibus, não obedecendo a preferência da via. O piloto da moto morreu.

O acidente ocorreu no km 17 da BR-412, na Paraíba, por volta das 14h15min, no trevo que dá acesso à cidade de Boa Vista. Até o fechamento desta edição, a vítima não havia sido identificada.

Não há informação sobre quem estava no ônibus. Comandada por Xand Aviões, banda Aviões do Forró estava a caminho de Campina Grande, na Paraíba, onde tinha show agendado.

Via O POVO

Continue lendo

Brasil

Ao voltar da festa junina, jovens morrem em acidente de moto e vídeo viraliza no whatsapp

O acidente aconteceu no município de Oliveira dos Brejinhos, na região da Chapada Diamantina, Bahia

Publicados

em

Vitor Gabriel da Silva Regis, 17 anos e Thiago Barreto Oliveira, de 18 anos, morreram após colidirem a moto contra uma árvore no município de Oliveira dos Brejinhos, na região da Chapada Diamantina, na Bahia. O acidente ocorreu na madrugada de sábado (22), quando as vítimas estavam voltando de uma festa junina.

De acordo com o G1, o impacto da batida foi tão forte que os dois jovens foram arremessados da moto e ficaram presos nos galhos da árvore. Eles morreram ainda no local do acidente.

Segundo a PRF, Vitor era quem conduzia a moto, e, Thiago estava na garupa. Eles tinham ido a uma festa no povoado de Feira Nova e estavam voltando para o povoado de Queimada Nova, onde moravam. A PRF disse que a batida ocorreu entre 4h e 5h da madrugada, na altura do km 485 da rodovia.

Não há informações sobre a motivação do acidente.

Continue lendo
Publicidade