É FAKE! Justiça solta acusado de matar idosa de 106 anos a pauladas - Mceara.com
Siga-nos nas redes sociais

Fake News

É FAKE! Justiça solta acusado de matar idosa de 106 anos a pauladas

É verdade que Alypio Noleto da Silva, acusado de matar uma mulher de 106 a pauladas, ganhou liberdade condicional após juiz decidir que ele não é perigoso?

A notícia surgiu na segunda semana de dezembro de 2018 em diversos sites e blogs e deixou muita gente indignada! De acordo com o texto amplamente compartilhado, o juiz responsável pelo caso teria afirmado que Alypio é jovem e não pode ficar confinado em uma prisão. Outro argumento que teria sido apresentado pelo juiz é que o rapaz não apresenta qualquer risco à sociedade, portanto, mantê-lo preso seria ir na contramão da lei.

Será que isso é verdade ou mentira?

No dia 24 de novembro de 2018, Alypio Noleto da Silva confessou o crime de assassinato da idosa Antônia Conceição da Silva – de 106 anos – em um interrogatório que durou mais de 10 horas!

O assassino foi preso e, por lei, poderia permanecer em prisão preventiva somente até o dia 22 de dezembro, mas a Polícia já solicitou à Justiça que ele continue preso até o dia do seu julgamento.

Origem

Essa fake news surgiu em uma rede de sites já conhecida aqui no E-farsas. Lideradas pelo “filho caçula” dessa máfia, o site O Congresso foi um dos primeiros a espalhar essa notícia falsa. Novamente, se aproveitando da indignação dos leitores para disseminar suas fake news.

Para quem não se lembra, esse é o mesmo site que inventou a notícia falsa que afirmava que o segurança do Carrefour que matou um cachorro teria sido espancado por populares em Osasco;

Conclusão

O assassino confesso de uma velinha de 106 anos de idade não foi solto por nenhum juiz e permanece preso como medida preventiva até o dia 22 de dezembro de 2018, mas as autoridades já solicitaram a permanência do sujeito na cadeia até o dia do seu julgamento (ainda sem data marcada).

Matéria do É-Farsa

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *