conecte-se conosco

Mundo

Depois de ter sido estuprada por 30 homens, garota manda mensagem chocante para a mãe

A estudante, de 12 anos, escreveu as palavras em uma porta de seu apartamento em Kerala, Índia, quando foi tirada de sua família

Publicados

em

Uma aluna escreveu um pedido de desculpas de partir o coração na porta da sua casa quando foi levada embora depois de ter sido alegadamente violada por 30 homens ao longo de dois anos.

A mensagem – “Sory Amma” (“mãe arrependida”) – foi escrita na entrada do apartamento de dois quartos depois que a menina, de 12 anos, disse a um conselheiro que ela tinha sido repetidamente estuprada por homens diferentes, incluindo o amigo do pai.

Apesar de revelar a extensão do seu alegado trauma na sessão na sua escola, a apenas 500 metros da casa alugada pelos seus pais, o conselheiro ficou chocado com o quão culpada a rapariga se sentia por não contribuir para as finanças da família.

Depois de ter sido estuprada por 30 homens, garota manda mensagem chocante para a mãe

A mensagem triste foi escrita através da porta da família

“Ela começou a chorar quando perguntada sobre o que estava acontecendo em casa”, disse ela ao Times of India. As alegadas violações aconteceram no distrito de Malappuram, em Kerala, na Índia.

“Ela disse que sua família, incluindo uma avó doente, precisava muito de dinheiro e que eles não tinham conseguido pagar o aluguel. Ela estava preocupada que a família estivesse em crise financeira mais profunda se seu pai fosse levado sob custódia”, continuou ela.

Ela disse que a menina nem sequer reconheceu que estava sendo abusada.

A menina alegou que foi primeiro estuprada pelo amigo do pai, que deu dinheiro à família, antes de dizer que muitos outros fizeram o mesmo. A mídia local também afirma que o pai da menina forçou sua mãe a se prostituir.

A declaração da rapariga foi registada perante um magistrado no domingo e um exame médico confirmou que ela tinha sido violada, disse o sub-inspector de Tirurangadi, Noushad Ibrahim.

Três pessoas, incluindo o pai da rapariga, foram presas. Duas outras foram inscritas em várias secções da Lei sobre a Proteção das Crianças contra Crimes Sexuais e do Código Penal indiano.

O vice-superintendente da polícia em Malappuram, PP Shamsu, disse que a busca ainda está em andamento para os demais acusados.

A família se instalou pela primeira vez na área há cinco anos, segundo a mídia local. Alguns vizinhos afirmam que sabiam que “algo questionável” estava acontecendo com a família.

“Muitas vezes ouvimos a menina chorar e gritar à noite. Vimos homens chegando à casa”, disse uma mulher de 47 anos ao TOI.

Também se diz que a menina muitas vezes faltou à escola. A mãe da criança negou as alegações e diz que é uma conspiração, pedindo que sua filha seja devolvida.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *