Siga-nos nas redes sociais

Brasil

Homem que matou e decepou o pênis de ex-jogador mostra onde deixou o corpo da vítima; Assista

Prisão ocorreu na casa onde o empresário mora, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quinta-feira. Filha de 18 anos e a esposa do suspeito também foram presas

Publicados

em

O comerciante Edison Brittes Junior, de 38 anos, assumiu que matou o jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 25 anos, segundo informou Cláudio Daledone, advogado de defesa dele. De acordo com a versão de Brittes, ele arrombou a porta ao escutar a esposa pedindo por socorro e viu Daniel sobre ela, de cueca, tentando ter relação sexual. A decisão de matar o jogador só veio, segundo a versão da defesa, quando o marido viu as mensagens de Daniel trocadas com um amigo, em que dizia que havia tido relações sexuais com a esposa Cris Brittes.

O comerciante, que tem um mercado em São José dos Pinhais, se apresentou à polícia nesta quinta-feira (1). Ele foi detido e acompanhou a equipe da polícia até o local onde o corpo foi abandonado na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais. A esposa foi detida na noite de quarta-feira (31), no momento em que seguia para o escritório do advogado. Cris foi presa em um posto de combustível, já que a polícia monitorava o celular dela. O marido só não foi preso porque já estava no escritório do advogado, que negociou a entrega para esta quinta-feira. A filha, Allana Brittes, de 18 anos, também foi detida.

Foto que estaria no celular de Daniel, segundo a defesa do empresário

A versão apresentada por Edison Brittes é de que 11 pessoas estavam na festa de aniversário da filha, na casa dele, incluindo o jogador Daniel. Ele diz que, em determinado momento, notou que Daniel havia sumido. Foi aí que ouviu gritos da esposa, pedindo socorro. Daledone informou que seu cliente foi até o quarto e a porta estava trancada. Ele arrombou e, segundo disse, viu Daniel de camiseta e cueca sobre a esposa, tentando ter relações sexuais. O advogado de Edison confirmou que não houve penetração, conforme depoimento da esposa, também presa, Cris Brittes.

Testemunha diz à polícia que jogador Daniel foi espancado antes de morrer

O advogado disse que, na sequência, Brittes começou a espancar Daniel e outros três amigos vieram e bateram também. O jogador ficou desacordado e foi levado para o carro e jogado no porta-malas do Veloster do empresário.

A versão do empresário é de que a intenção seria apenas abandoná-lo, vivo, em algum lugar. Porém, no trajeto, ele viu as mensagens que Daniel tinha trocado com um amigo pelo WhatsApp. As mensagens mostravam a esposa dormindo ao lado do jogador e também uma conversa em que ele falava que ia transar com a esposa do dono da casa.

Neste momento, segundo informou Daledone, seu cliente decidiu matar Daniel. Pegou uma faca e arrancou o pênis dele. Logo em seguida atingiu o pescoço.

Ao lado da polícia, nesta quinta-feira, Brittes contou que jogou o órgão genital, que foi achado pendurado em uma árvore.

Indicativo

De acordo com o advogado de Edison, que matou Daniel, ele tem indicativo da polícia pelo crime de receptação por comprar carro roubado.

Vinda para Curitiba

Daniel, que jogava no São Bento, estava de folga e veio para Curitiba na sexta-feira (26) para a festa de aniversário de Allana Brittes, numa casa noturna no Batel. Ele estava tendo um relacionamento com uma amiga de Allana. Da casa noturna, ele, amigos e a família seguiram para a casa dos Brittes no bairro Guatupê. Lá, que tudo aconteceu.

Família do jogador

A Banda B entrou em contato com a família do jogador. A informação é que neste momento ninguém vai se manifestar.

Polícia

A polícia vai dar mais detalhes do caso nesta quinta-feira em entrevista coletiva.

Assista ao vídeo divulgado pela defesa com o momento em que Brittes (de camisa roxa) mostra à polícia onde deixou o corpo:

Matéria do BandaB

Publicidade
1 comentário

1 comentário

  1. Sergiodforce

    1 de novembro de 2018 at 19:13

    Espero que os “velhos tempos” retornem. Que Mulher ou Homem, adúlteros, sofra pelo menos a perda quanto aos bens do casal.
    Chega de sem vergonhagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Mãe estupra sua bebê de três anos e cena é desesperadora

Avô viu bebê machucada e, após conversas, descobriu que sua filha, abusava de criança; caso aconteceu em 2017

Publicados

em

Alguns crimes podem chocar pela maneira como acontecem. Os casos de abusos envolvendo crianças costumam serem aqueles que mais chamam a atenção das autoridades e também da sociedade. Recentemente, um estupro que aconteceu na cidade de Aquidabã, no estado de Sergipe, acabou chamando a atenção de todo o país.

Isso porque, como mostram informações dadas pelo delegado do caso, Wanderson Bastos, uma mãe teria estuprado a própria filha. O crime, é claro, beira o inacreditável, mas piora quando sabemos a idade da vítima, apenas três anos de idade. Certamente, o que aconteceu com ela é apavorante e também revolta aqueles que têm filhos e que fazem de tudo para que suas crianças cresçam protegidas.

As investigações apontaram que a própria família decidiu denunciar a mulher acusada de estuprar a filha.

A criminosa, identificada como Valéria, acabou sendo descoberta pela própria mãe. A avó da criança havia saído da cidade para passar por um tratamento médico em outro estado. Ela ficou alguns dias fora de Sergipe, já que esse tratamento ocorria em Alagoas, mas ao voltar para o local descobriu o pior. A sua neta bebê estava com o comportamento alterado. A menina que era muito amorosa parecia estar com medo de tudo. A avó então tentou descobrir o que havia acontecido com a criança durante o tempo em que teve que se ausentar e acabou descobrindo o pior.

É comum em muitos casos envolvendo abusos sexuais que a vítima não tenha os seus anseios ouvidos pelos maiores de idade.

Isso acontece pelos mais variados motivos. Muitas vezes, por exemplo, pelo fato da vítima ser menor, os adultos não acreditam no que ela está dizendo. Dessa vez, no entanto, a avó da criança deu uma verdadeira lição naqueles que não acreditam nas vítimas de abuso sexual. Ao conversar com a netinha, mesmo com medo, ela contou que estava sendo estuprada constantemente pela mãe. A avó da menor então denunciou sua filha, que, mais tarde, acabou sendo presa.

Foi solicitada uma avaliação psicossocial para a vítima, e foi concluído que a criança estava sendo abusada sexualmente pela genitora, identificada como Valéria Barbosa dos Santos, de vinte e um anos. A mãe da menor, após ser descoberta, acabou indo para um presídio da região, onde deve passar os próximos anos pensando no que fez.

Continue lendo

Brasil

Menina de 14 anos é apreendida em bebedeira acompanhada da filha de 7 meses em praça

Polícia Civil e Polícia Militar realizam operação de combate à criminalidade na praça do município

Publicados

em

Uma adolescente de 14 anos foi apreendida pela Polícia Civil após ser encontrada consumindo bebida alcoólica, na Praça Elcido Crecêncio, no município de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, no norte do Amapá. A menor estava no local com sua filha, um bebê de 7 meses, no começo da madrugada desta quarta-feira (14).

De acordo com o delegado Charles Corrêa, cinco homens que também foram presos, estavam servindo a bebida para a jovem. A adolescente foi apresentada ao Conselho Tutelar.

Há dois dias, órgãos de segurança pública realizam uma ação na única praça do município. O objetivo é impedir que criminosos hajam na região, denunciada por moradores como sendo usada para consumo, tráfico de drogas, prostituição e atos de vandalismo.

No primeiro dia da operação, a Polícia Civil já havia apreendido outra adolescente, de 15 anos. Ela contou aos agentes que fugiu de casa, no município de Porto Grande, que era viciada em maconha e que estava em Oiapoque para se prostituir. A jovem também foi encaminhada ao Conselho Tutelar.

“Resolvemos realizar essa operação visando atender a um pedido da sociedade que reclama constantemente do local alegando que a mesma está mal frequentada por possíveis criminosos e garotas de programa. Vamos buscar cumprir nosso dever para que a praça do município seja um local de convívio salutar e familiar”, disse o delegado Charles Corrêa.

Matéria do Seles Nafes

Continue lendo

Brasil

‘Ele mirou em mim quando foi atirar e a arma falhou’, diz sobrevivente de massacre em Suzano

Gabriel estava com dois amigos, um está internado no Hospital das Clínicas e o outro, Claiton, morreu. ‘Foi um momento de desespero sem reação do que fazer’, diz

Publicados

em

Gabriel Martins Margarida, 16 anos, sobreviveu ao massacre na Escola Estadual Raul Brasil em Suzano, na última quarta-feira (13), porque a arma de um dos assassinos falhou. Oito pessoas morreram no ataque.

Era a hora do intervalo na escola. Gabriel, estudante do 2º ano do Ensino Médio, acenou para o colega Claiton Antonio, 16 anos, e foi conversar com os amigos em frente ao portão do Centro de Estudos de Línguas (CEL), que fica dentro da escola.

Foi quando ouviu um barulho. Olhou para trás, viu que os colegas começaram a correr. “Não tinha para onde ir, o portão do CEL estava trancado”, conta.

O assassino, que usava uma máscara de caveira, chegou perto e começou a atirar. Mirou no estudante Anderson Carrilho, melhor amigo do Gabriel, e deu três tiros. “Ele estava a mais ou menos um metro de distância de mim”, diz.

Gabriel conta que as balas do revólver acabaram.

“Foi aí que o assassino virou de costas para recarregar a arma e virou para nós novamente. Ele mirou em mim, quando foi pra atirar, a arma falhou”. O estudante conta que naquela hora imaginou que fosse morrer. “Foi um momento de desespero sem reação do que fazer.”
No desespero, Gabriel e os colegas conseguiram arrombar o portão do CEL. Eles se trancaram em um banheiro e ligaram para a polícia. “O assassino ouviu a gente ligar para a polícia, tentou arrombar a porta com chutes”. Foi aí que Gabriel diz ter ouvido os dois últimos disparos. Em seguida, os policiais pediram para eles saírem de dentro da escola.

Gabriel agora recebe o apoio da família para tentar voltar à vida normal. “Esse é meu herói, minha vida. Um bom menino. ele está bem abatido, mas com fé vai superar o que passou”, afirma a mãe, Silvia Martins.

O colega Anderson Carrilho está na UTI do Hospital das Clínicas de São Paulo e teve uma melhora no seu estado de saúde. De acordo com seus familiares, ele acordou e conseguiu se comunicar.

Já o outro amigo, Claiton Antonio, 17 anos, foi uma das vítimas fatais. A professora de inglês Jacqueline Mota deu aula para ele durante 5 anos. E chama a atenção para o quanto esse estudante era dedicado. “Ele era incrível. Aluno esforçado, respeitoso, dedicado”.

Jacqueline mostra uma troca de mensagens entre os dois, em que Claiton pede indicações de livros para melhorar o inglês. Ela lembra também como eram os seus outros alunos que morreram na tragédia, Douglas Murilo, Caio Oliveira e Kaio Lucas. “Todos tinham famílias muito participativas. Acho que mais aprendi do que ensinei. Meninos de luz, é uma honra fazer parte da história deles.”

Continue lendo

Brasil

Cachorrinha “se entrega” à polícia durante prisão do dono por tráfico

Fora a parte engraçada e fofa, o dono foi pego com 11 quilos de maconha. Já a cadelinha ganhou um novo lar, bem em frente ao flagrante

Publicados

em

Dois homens foram presos por tráfico de drogas no Centro de Deodápolis, a 252km de Campo Grande (MS). Porém, uma cachorrinha roubou a cena da detenção. A cadela, com pouco mais de dois meses, “se entregou” à polícia junto com seu dono. As informações são da Campo Grande News.

“A foto foi tirada no instante que ela estava deitada, de barriga para cima, chamando o dono para brincar o que deu a impressão de que ela estava realmente se entregando”, disse o policial, segundo o site.

Fora a parte engraçada, a dupla foi flagrada com 11 quilos de maconha e segue presa na delegacia de Deodápolis aguardando audiência de custódia. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

Final feliz

O delegado de Deodápolis contou que, em frente a casa onde o flagrante ocorreu, moram José Guilherme Urnau Romera e sua família. Eles ficaram responsáveis pela cachorrinha.

Continue lendo

Brasil

Vítima espanca ladrão e quebra arma falsa na cabeça do elemento

Um ladrão foi espancando após a vítima reagiu a um assalto, na noite desta terça-feira (13), na região central de Várzea Grande

Publicados

em

O suspeito Ronaldo de Souza Mota, de 44 anos tentou assalto usando um simulacro de arma de fogo, quando a vítima reagiu com socos e chutes contra o criminosos. Durante a luta corporal a vítima chegou a quebrar a “arma fake” na cabeça do ladrão.

A Polícia Militar do 4º BPM foi acionada e o suspeito fugiu deixando uma moto vermelha no local. Uma bolsa vermelha com diversos objetos foi encontrada. Nas buscas o suspeito foi localizado com o rosto e cabeça ensanguentados.

O ladrão recebeu atendimento médico e em seguida foi levado para delegacia.

Já preso, os policiais constataram que o suspeito estava em posse de um aparelho celular de outra vítima roubada dias atrás.

Continue lendo
Publicidade