Siga-nos nas redes sociais

Fake News

É FAKE! Comissão dos Direitos Humanos manda prender o jovem que agrediu assaltante

É verdade que a Comissão de Direitos Humanos de Minas Gerais autorizou a prisão do estudante de 21 anos que reagiu a um assalto espancando o bandido?

Publicados

em

A notícia surgiu em diversos sites e blogs no final de novembro de 2018 e afirma que o estudante de 21 anos que reagiu a um assalto com arma de brinquedo e espancou o bandido teria sido preso por agressão em cumprimento a um pedido da Comissão de Direitos Humanos.

Por meio de um pedido feito junto à promotoria de Belo Horizonte, diz a notícia, a comissão teria conseguido autorizar a prisão do jovem por espancar o bandido, em um bairro de Belo Horizonte (MG).

A presidente da Comissão, Gizelle Rosário Leitte, teria afirmado que o pedido de prisão foi feito porque o jovem agiu com demasiada força e não deu chances de defesa ao assaltante!

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

A Comissão de Direitos Humanos de Minas Gerais existe, mas não há nenhuma Gizelle Rosário Leitte em seu quadro. Aliás, não há menção a esse nome em buscas no Google em publicações feitas antes da última semana de novembro de 2018. As únicas vezes que esse nome aparece são em postagens de sites que apenas copiaram essa mesma “notícia”.

No dia 22 de novembro de 2018, um estudante foi abordado por um assaltante que estava usando uma arma de brinquedo. O rapaz reagiu ao assalto e deu um soco na cara do bandido, que caiu desacordado no chão. Imagens gravadas por uma câmera de segurança de um estabelecimento próximo do local mostraram que a vítima ainda deu vários pontapés na cara do bandido após ele ter caído no chão.

Segundo a Prefeitura de Contagem, o agredido deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento UPA-JK levado por uma viatura da Polícia Militar, medicado (após ser verificado que não houve fratura alguma no crânio) e liberado para ser levado para o xilindró!

Polícia Civil investiga se houve excesso

O estudante que reagiu ao assalto prestou depoimento na mesma tarde e foi liberado. Segundo a Polícia Civil, investigações em andamento estão apurando “um possível excesso da vítima quanto à defesa”. Não há nenhuma menção à prisão do jovem estudante!

Origem

Essa fake news surgiu no site O Congresso, criado em novembro de 2018 e que faz parte de uma rede de sites especializados em disseminar notícias falsas na web.

A foto usada para ilustrar a matéria é de um caso ocorrido em junho de 2017, em Patos de Minas (MG). Na ocasião, a Polícia foi chamada para resolver um desentendimento em uma escola que acabou com um estudante no Hospital Regional e outro na delegacia. Um estudante deu uma cadeirada no colega!

Conclusão

A notícia afirmando que o estudante que reagiu a um assalto foi preso é falsa!

Matéria do E-farsas.com

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fake News

Homens têm órgãos genitais arrancados em julgamento de estupro? Assista

Após estuprarem menina de 10 anos, dois homens tiveram os órgãos genitais arrancados na Somália depois de passarem por julgamento

Publicados

em

O estupro de vulnerável é considerado crime em diversos países. No Brasil, ele é tipificado no Código Penal e consiste na relação carnal ou prática de atos libidinosos com menores de 14 anos. A pena para esse tipo de delito varia de acordo com o país.

No Brasil, por exemplo, a pena pode chegar até 30 anos de reclusão. E, de acordo com um vídeo que anda circulando nas redes sociais, na Somália, a punição para esse tipo de crime parece ser ainda pior.

Segundo um vídeo que está sendo divulgado na internet, dois homens tiveram os órgãos genitais arrancados, após serem considerados culpados por estuprarem uma menina de apenas 10 anos. Confira:

Versão 1: “Dois irmãos estupraram uma menina de 10 anos na Somália. O julgamento foi de imediato.* veja o clip do tribunal”. Versão 2: “Na Somália os estupradores são condenado já após o julgamento, dois estupradores foram punidos na sala de julgamentos,por ter estuprado uma menina de 10 anos”.

O vídeo que acompanha as publicações deixou muita gente chocada. Por outro lado, muitos internautas comemoraram a pena aplicada aos homens. Mas a pergunta que não que calar é: será que os homens realmente tiveram os órgãos genitais arrancados por estuprar uma criança de 10 anos? A resposta é não.

CLIQUE AQUI PARA VER O VÌDEO

Vamos aos fatos! Para começo de história, as publicações não explicam muito bem o fato e seguem aquele velho roteiro de fake news na internet: são vagas (não dizem onde, nem quando e muito menos em qual situação o fato ocorreu), alarmistas e ainda não citam fontes confiáveis.

Resolvemos pesquisar mais sobre o assunto e descobrimos que o vídeo está circulando na internet em diversos idiomas e sempre com o mesmo texto. Em uma das versões, na língua somali, o texto afirmava que o julgamento havia ocorrido no Oriente Médio (e não na Somália). Além disso, a história foi publicada em alguns sites que acabaram questionando a veracidade das imagens e não apresentaram muitos detalhes sobre o assunto.

Outro ponto que ajuda a desmentir a farsa é o próprio vídeo. A qualidade da filmagem é baixa (algo normal em boatos que utilizam vídeo-montagens). Além disso, o fundo da imagem é totalmente desconectado do primeiro plano. Se você reparar bem, vai ver que a corte do julgamento possui uma baixa luminosidade, enquanto as pessoas que aparecem na frente parecem estar de frente para o sol, dando a entender que o vídeo passou por uma edição em algum programa específico.

No momento do corte do órgão genital, é possível reparar que não existe sangue (o que foi cortado foi apenas um pedaço da calça). Vale lembrar que a dor da castração seria tamanha que, com certeza, a pessoa iria se debater e gritar de de dor. Porém, a reação da pessoa que aparece no vídeo não condiz com isso. Ela apenas grita enquanto somente uma pessoa a está segurando. É, no mínimo, muito estranho.

Para encerrar de vez a história, resolvemos buscar informações sobre as leis na Somália e o crime de estupro. Descobrimos que, até 2014, o estupro era considerado algo normal dentro da cultura do país. Naquela época, o governo somali já apresentava ações para mudar a situação.

Além disso, dentro das leis da Somália, é possível encontrar algumas punições para o ato, como prisão (que pode variar de 20 a 30 anos) e até a pena de morte. Entretanto, nada de castração. Vale destacar que também não encontramos nenhuma notícia envolvendo a punição de castração para casos de estupro no país.

Em resumo: a história que diz que dois homens tiveram os órgãos genitais cortados após serem considerados culpados pelo estupro de uma menina de 10 anos é falsa! É possível observar que o vídeo foi editado. Além disso, não existe nada sobre a pena de castração em caso de estupro na Somália. Ou seja, a história não passa de balela. Não compartilhe!

Matéria do Boatos.org

Continue lendo

Fake News

Menino de 4 anos corta os pulsos em Goioerê por causa da Momo?

É verdade que um menino de quatro anos de idade e morador de Goioerê tentou se matar por influência dos vídeos onde aparece a Momo?

Publicados

em

A notícia surgiu em alguns sites e blogs – e também nas redes sociais – na segunda quinzena de março de 2019 e deixou muita gente preocupada. De acordo com o texto, um menino de quatro anos de idade teria tentado se matar e a sua tentativa de suicídio teria sido influenciada por vídeos onde aparece a Momo. O caso teria ocorrido em um bairro no município de Goioerê (PR) e o menino, além disso, teria agarrado o pescoço do pai com muita força, em uma tentativa de enforcá-lo!

A família, segundo o que diz na reportagem, teria descoberto que os vídeos de conteúdo infantil que o menino assistia eram interrompidos pela Boneca Momo, com cenas que ensinam a prática do suicídio às crianças.

Será que isso é verdade ou mentira?

O texto que se espalhou também nos grupos de WhatsApp não dá muito detalhes que tornariam mais fácil a verificação dos fatos nele relatados. É muito vago nos dados que realmente importam e bastante detalhista onde não precisava (e não deveria) ser.

Por exemplo, a matéria afirma que o fato teria ocorrido “há poucos dias”, mas não diz quando exatamente.

Mesmo o nome da criança sendo ocultada, outros nomes deveriam constar na matéria como, por exemplo, em qual hospital o menino foi atendido (se é que foi levado a um hospital), ou qual o nome do delegado que está cuidando do caso (sim, casos como esse geralmente envolvem a Polícia).

Já os detalhes de como o menino teria tentado se matar, recomenda-se ocultar ou omitir esses dados. Essa recomendação faz parte de um manual que foi elaborado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para os jornalistas. A mídia é aconselhada a fazer uma cobertura cuidadosa ao noticiar o assunto e isso, segundo o que a OMS apurou, ajuda – dentre outras coisas – a não “dar ideias” para outras pessoas. A seguir, listamos 6 atos que os jornalistas não devem cometer ao cobrir casos de suicídios e mais 6 deveres desses profissionais:

6 instruções do que fazer quando cobrir suicídio

  1. Trabalhar em conjunto com autoridades de saúde na apresentação dos fatos.
  2. Referir-se aos casos de suicídio como “consumado”, não como “bem sucedido”.
  3. Apresentar somente dados relevantes, em páginas internas de veículos impressos.
  4. Destacar as alternativas ao suicídio.
  5. Fornecer informações sobre números de telefones e endereços de grupos de apoio e serviços onde se possa obter ajuda.
  6. Mostrar indicadores de risco e sinais de alerta sobre comportamento suicida.

6 instruções do que NÃO fazer ao cobrir suicídio

  1. Não publicar fotografias do falecido ou cartas suicidas.
  2. Não informar detalhes específicos do método utilizado.
  3. Não fornecer explicações simplistas.
  4. Não glorificar ou fazer sensacionalismo sobre o caso.
  5. Não usar estereótipos religiosos ou culturais.
  6. Não atribuir culpas.

Origem

Procuramos em jornais locais (em Goioerê) sobre o assunto e não encontramos nada a respeito. O site VVale, a exemplo de vários outros, publicou o texto da suposta tentativa de suicídio do garoto citando como fonte o site Massa News.

O site Massa News, por sua vez, apenas copiou o texto do site Goio News, que não cita nenhuma fonte e parece ser a fonte de todos os outros sites que publicaram a mesma notícia.

O site BHAZ, afirmou que uma menina se matou no Mato Grosso do Sul e que um garoto cortou o pulso superficialmente no Paraná, no dia 09 de março de 2019. No entanto, o site não dá mais detalhes sobre o fato e parece tê-lo usado apenas como exemplo.

O YouTube Kids está sendo invadido por vídeos da Momo ensinando o suicídio?

Segundo o que se espalhou na internet na segunda quinzena de março de 2019, a plataforma de vídeos infantis do YouTube estaria sendo invadido por vídeos aparentemente normais, mas com trechos inseridos neles mostrando a boneca Momo ensinando as crianças como cometer suicídio. O caso causou uma histeria coletiva, tornando o assunto um dos mais comentados no Brasil.

Conclusão

Não há provas de que um menino de quatro anos tenha cortado os pulsos em Goioerê e menos provas ainda de que o garoto (caso isso seja verdade) tenha sido influenciado pela Momo. Todavia, preste atenção nos seus filhos, pois não é uma simples boneca que pode levá-los ao suicídio, mas a depressão, que é uma doença séria e quem a tem precisa de tratamento!

Matéria do É-farsas

Continue lendo

Fake News

Mulher é presa por manter o marido acorrentado em casa durante o carnaval?

É verdade que uma jovem goiana foi presa por prender com correntes o marido em casa durante os 5 dias de carnaval?

Publicados

em

A notícia surgiu nas redes sociais na primeira semana de março de 2019, indo parar até no nosso grupo do Facebook. Segundo o texto, que é compartilhado acompanhado de fotos dos envolvidos, uma mulher de Campo Verde (GO) teria acorrentado o marido durante os 5 dias de carnaval e que ele teria sido libertado pelos vizinhos somente na quarta-feira de cinzas.

A notícia afirma também que, de acordo com a Polícia Militar, Aguinaldo dos Santos teria sido preso por correntes pela sua própria esposa enquanto dormia, passando os 5 dias de carnaval sem poder sair de casa. Enquanto isso, diz a reportagem, Jéssica Balbino teria saído todos os dias para o carnaval de sua cidade.

Jéssica teria confessado em depoimento à Polícia que manteve o marido acorrentado em casa por vingança já que ele a traiu diversas vezes em carnavais anteriores, sendo autuada em flagrante por cárcere privado.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Como você pode notar nessa história, ela tem várias características de uma fake news:

  • Usa nomes de pessoas que não existem
  • Não revela dados importantes, como em qual delegacia o crime teria sido registrado
  • Usa fotos e imagens que nada tem a ver com a história
  • Não foi noticiado em nenhum jornal (apenas em sites conhecidos por espalhar fake news)
  • Apela para o emocional do leitor (criando uma empatia com o assunto)
  • Possui erros de gramática

Logo de cara, uma busca por “Aguinaldo dos Santos“ e “Jéssica Balbino“ não retorna nenhum resultado, a não ser de sites que apenas copiaram o mesmo texto.

Não há nenhuma menção ao assunto nos jornais locais (nem de Campo Verde e nem do estado de Goiás). Aliás, não existe uma cidade chamada “Campo Verde” em Goiás, mas Campos Verdes. O município de Campo Verde (no singular) fica no estado do Mato Grosso.

O site que espalhou essa história, o Folha Brasil News, já é conhecido aqui no E-farsas por disseminar notícias falsas na web. Foi esse mesmo site que inventou a fake news (dentre várias outras) que dizia que um paraense teria morrido após introduzir uma jibóia em seu ânus:

Um paraense quase morreu ao enfiar uma jiboia no seu orifício anal?

É claro que o Folha Brasil News não mostra nenhuma prova do que escreve, mas mesmo assim muita gente acaba compartilhando o assunto como se fosse real:

As fotos usadas na fake news

Se essa notícia é falsa, como explicar as fotos usadas na “reportagem”? A resposta vai te surpreender (brincadeira, gente):

Uma busca reversa dessas imagens revela que a mulher que aparece na imagem (e chamada de “Jéssica Balbino”) é, na verdade, uma fugitiva da justiça que teria sido capturada por caçadores de recompensas norte-americanos. Não há muita informação a respeito dessa foto, mas ela faz parte de uma galeria chamada “mulheres algemadas” no Flickr.

Perceba no detalhe abaixo que as algemas são roxas, bem diferentes das usadas pela polícia no Brasil:

Quanto ao homem que aparece preso por correntes, não encontramos a sua origem. Quem souber, nos ajude aí nos comentários.

Conclusão

A notícia afirmando que uma mulher teria amarrado o marido com correntes para impedi-lo de comemorar o carnaval, em Goiás, é falsa!

Matéria do É-farsas

Continue lendo

Fake News

O homem que fez o papel do diabo vencendo Jesus em desfile morreu carbonizado?

É verdade que o homem que interpretou o diabo vencendo Jesus em desfile de escola de samba morreu carbonizado após acidente de carro?

Publicados

em

A notícia surgiu no começo de março de 2019, pouco tempo depois da repercussão causada pelo desfile da escola de samba Gaviões da Fiel no sambódromo, em São Paulo. De acordo com a notícia, o homem que fez o papel do diabo vencendo Jesus teria morrido carbonizado em um acidente automobilístico, após seu veículo se chocar na traseira de um caminhão e explodir!

Nas imagens que acompanham a reportagem é afirmado que ninguém zomba de Deus e dá a entender que o artista, de certa forma, teve o que mereceu.

Verdade ou mentira?

Na madrugada do dia 03 de março de 2019, a escola de samba paulista Gaviões da Fiel entrou no sambódromo – em São Paulo – com uma comissão de frente encenando a “luta entre o bem e o mal” com o demônio vencendo Jesus. Os próprios atores falaram sobre isso em entrevista à Globo:

Após a polêmica causada pela encenação, a escola de samba tentou se justificar, explicando que o personagem “derrotado” era, na verdade, uma representação de Santo Antão.

Aproveitando-se do barulho que a apresentação causou nas redes sociais, alguns sites começaram a inventar notícias relacionadas ao assunto com o claro objetivo de ganhar visitação.

O primeiro site a publicar esse “furo jornalístico” foi o Top Five TV, já bastante conhecido aqui no E-farsas por ter criado e disseminado inúmeras fake news. Esse site é o mesmo que inventou, por exemplo, aquela notícia afirmando que um idoso ganhador da mega sena teria sido morto asfixiado pela vagina da namorada.

Note que o nome do sujeito sequer é mencionado em nenhum momento. A “reportagem” também não dá maiores detalhes que seriam importantes para se verificar a sua veracidade.

Deus castiga todos que interpretam personagens que “zombam” dele?

Muita gente acredita em um deus vingativo e muito diferente do Deus dos cristãos. Esse deus impiedoso e sem senso de humor parece se vingar apenas de alguns que “zombam” dele e não de todos. Por exemplo, em 1985, o ator inglês Tim Curry interpretou o diabo no filme A Lenda e, até hoje – aos 72 anos de idade – parece não ter sido castigado divinamente, a não ser se colocarmos o derrame que o ator sofreu em 2012 – 27 anos após o filme (um deus que demora mais tempo pra resolver castigar, nesse caso) – como um castigo:

Em 1998, estreou o filme Advogado do Diabo, onde Al Pacino interpreta o cramulhão. O ator norte-americano atuou em mais outras dezenas de filmes e hoje, aos 78 anos, ainda não foi punido pelo papel.

Ainda falando de cinema, em 1988 estreou o polêmico filme A Última Tentação de Cristo, filme que retrata a vida de Jesus Cristo imaginando-se envolvido em atividades sexuais. O personagem principal foi interpretado pelo norte-americano Willem Dafoe, que só parece ter sido castigado até hoje apenas com a feiura (brincadeira, gente):

As imagens da “reportagem”

O texto do Top Five TV usa para ilustrar essa fake news uma foto de um carro escuro todo amassado (e não queimado), mas basta uma rápida busca na web para descobrirmos que essa imagem é de um acidente fatal ocorrido em maio de 2018, em Pouso Redondo (SC).

Quanto ao conteúdo da “reportagem” em vídeo, o que chama a atenção logo de cara é que o carro nas filmagens é diferente do usado para ilustrar a matéria. É que os criadores de fake news pegaram uma reportagem de outro acidente não fatal – ocorrido em fevereiro de 2018 em São Paulo – e fizeram uma montagem para esconder detalhes da reportagem original.

Conclusão

A notícia afirmando que o homem que interpretou o diabo vencendo Jesus em um desfile de escola de samba teria morrido carbonizado “como um castigo por ter zombado de Deus” é falsa!

Matéria do É-Fersas

Continue lendo

Fake News

É verdade que um cachorro mordeu o pênis de um pedófilo enquanto tentava estuprar crianças?

É mentira! Um cão não mordendo os genitais de um intruso que tentava estuprar uma criança

Publicados

em

Em 14 de novembro de 2017, vários sites da Web reproduziram um artigo informando que um cão da família havia salvado crianças pequenas adormecidas de abuso sexual mordendo os genitais de um intruso:

Um pedófilo foi deixado com ferimentos de “vida alterando” depois de subir pela janela do quarto de duas crianças pequenas, apenas para ser saudado por seu bulldog de estimação que mordeu seu pênis.

Randle James, de 52 anos, do condado de Saline, Arkansas, subiu na janela do primeiro andar da pequena casa da família, para a sala onde as duas jovens irmãs dormiam depois de passar e ver a janela aberta.

Depois de entrar no quarto das irmãs de 3 e 6 anos, James conseguiu mais do que esperava quando o Pitt Pull Terrier da família saltou para a defesa da garota.

O cão cortou os genitais do estuprador e engoliu o pênis e os testículos.

Não havia nenhuma verdade nesta história, que se originou com o Neon Nettle, um falso site de notícias que trafica em contos fabricados com clickbait. Este item não era nem mesmo original para Neon Nettle, pois se assemelhava a uma história anterior de um site de notícias falsas diferente, sugerindo que um pitbull arrancou os genitais de um homem que tentou estuprar o cachorro.

A fotografia que acompanhou a história de Neon Nettle não teve nada a ver com um ataque canino ou uma tentativa de estupro. Em vez disso, a imagem do suposto autor era uma imagem estática tirada de um vídeo mostrando a reação de um homem a receber ketamina (um anestésico) depois de fraturar o tornozelo em um acidente de skate.

Continue lendo

Recomendamos

Publicidade