fbpx
Siga-nos nas redes sociais

Policia

“Começou a matar gente, tirou vida de pessoas, acabou a negociação: é força!”, diz secretário em entrevista

Em entrevista exibida há um ano, Luís Mauro Albuquerque detalhou todas as estratégias usadas na época da crise no presídio de Alcaçuz, no estado vizinho. Reveja!

Publicados

em

Especialista em gestão penitenciária e policial civil, o titular da nova Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, Luís Mauro Albuquerque Araújo, foi repudiado pelos criminosos nos presídios, contrários à indicação, causando série de ataques há uma semana por todo o Ceará.

Em entrevista, o agente explica como enfrentou o crime organizado em Alcaçuz, prisão do Rio Grande do Norte que sofreu rebeliões, e reformou o sistema penitenciário local.

Em entrevista concedida no dia 1º de janeiro de 2018 ao programa RN no Ar, da TV Tropical, afiliada da Record no RN, o novo secretário do Ceará mostra o perfil do trabalho que realizou na área da segurança no estado vizinho, quando foi responsável por controlar as rebeliões de Alcaçuz e cuidar do sistema prisional, há dois anos. Na época, ele era secretário de Estado da Justiça e da Cidadania. Pontos que devem ser trabalhados também nas unidades prisionais do Ceará.

– Foco em assistência médica e jurídica

“Tenho uma população carcerária lá assistida. Antes, o que eu via era um acúmulo de gente em pouco espaço. Em Alcaçuz tenho 1.100 apenados e, em Rogério Coutinho, na faixa de mil. Pode pegar qualquer ambiente, qualquer bairro com essa população que não tem essa assistência que eles têm lá. São duas equipes de médicos completa, tem assistência psicológica, social, jurídica… 100% da nossa população carcerária está sendo atendida”, explicou.

– Fonte de verba das facções

“Preso, preso. Não tem sentido a pessoa estar presa, joga na mão do Estado, e o Estado não cuida. Ou seja, deixa solto, ganhando dinheiro no sistema. Hoje acabou-se isso. Hoje o preso não ganha mais dinheiro dentro do sistema. Ele cumpre a pena dele, só que a gente atendendo a lei. Era extorquindo, traficando, trazendo prostituta pra dentro do sistema penitenciário…”, comentou.

– Separação de facções nas prisões

“É um grande erro separar por facção. Você está empoderando. E, outra coisa, está escravizando todo interno que entra lá, que vai virar escravo ou, então, morre. E vai sustentar o crime. Para presos que não faziam parte de facção ficarem vivos lá, pagavam R$ 1.800 para as facções. Isso é simples. A cadeia é do Estado, não do preso. É todo mundo junto. O pessoal que está voltando da penitenciária federal está todo mundo junto, inclusive na mesma cela. Não tenho que dar espaço. Ah, coloca um em cada cela. Negativo. Vai conviver de igual pra igual. É preso. Todos são presos e estão sob a tutela do Estado e nós vamos ter essa responsabilidade”, comentou Luís Mauro na época.

– Como enfrentar o poder das facções?

“Procedimento, treinamento e estar preparado para o pior. Não se admite o preso estar matando uma pessoa lá dentro, uma pessoa sob a tutela do Estado, e deixar que isso aconteça. É inadmissível. Qualquer gerenciamento de situações críticas explica: tem que se preservar vidas. Ou seja, começou a matar gente, tirou vida de pessoas, acabou a negociação: é força! E usamos se necessário for. E os presos sabem disso. Então, a gente está preparado para qualquer ação, os agentes estão preparados e equipados”, diz enfático.

– Sem negociação

“A gente dá todas as garantias possíveis para o interno, mas quem domina é o Estado. Não tem negociação, não tem acordo. Porque, se tiver acordo com preso, tá ruim para a Segurança Pública, para a população e para o Estado de um modo geral. Hoje, por exemplo, quem está fazendo a limpeza é o preso. A gente tem o controle total. Porque a maioria dos presos eram escravos. Estamos incomodando muita gente? Estamos. Pararam de ganhar dinheiro, de ter poder lá dentro. Se tornou um ambiente distencionado”.

– Capacitação dos presos

“Costumo dizer que o preso tem que ter uma oportunidade, você tem que capacitar realmente. Não é costurar bola, não. Sou realmente contra costurar bola, porque não conheço ninguém que costurou bola dentro de cadeia e saiu pra ganhar a vida costurando bola. É preparar o preso para a vida e sem precisar de empregador direto. Pedreiro, carpinteiro, marceneiro, serralheiro, mecânico, lanterneiro… Então, a gente vai fazer isso”, contou.

– Investimento no servidor

“O sistema prisional, posso te garantir, está controlado. Não está no ideal, nós temos muito trabalho para fazer. Hoje, o servidor é o pilar principal do sistema. Antes era o preso, agora é o servidor. Porque, se o servidor não for o principal do sistema, morre gente.

Nesta segunda-feira (7), o Jornal Jangadeiro já havia mostrado um perfil de Luís Mauro Albuquerque. Após a posse e a declaração dada pelo secretário, de que não reconhecia facções criminosas, a onda de ataques iniciou no Estado.

No Ceará, ele já havia atuado na crise penitenciária em 2016, após a morte de 14 presos e a destruição de cinco unidades prisionais. Em novembro do ano passado, o Ministério Público do Rio Grande do Norte decidiu não dar sequência a uma reclamação que havia sido formulada pelo mecanismo nacional de prevenção e combate à tortura.

A denúncia havia sido baseada em declarações do então Secretário de Justiça que, segundo o Ministério Público, haviam sido descontextualizadas.

Ao todo, 159 ataques foram registrados em 45 cidades desta a última quarta-feira (2), de acordo com levantamento do Sistema Jangadeiro.

Nesta segunda-feira, foram mais 33 ataques, um dos dias mais violentos desde o início do terrorismo promovido com ações criminosas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 168 pessoas foram presas por serem suspeitas de envolvimento nas ações criminosas.

Assista toda a entrevista na íntegra


Matéria do Tribuna do Ceará

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policia

Fogo amigo: PM é baleado por colega do Raio durante cerco a traficantes de drogas em Aquiraz

PM recebeu um tiro de raspão no pescoço: “Foi Deus quem me salvou”, desabafou

Publicados

em

Um policial militar, que atua como agente da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), foi atingido com um tiro de raspão no pescoço durante uma operação realizada na noite desta segunda-feira (17), em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O tiro foi disparado por outro PM, do Comando de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio). Os dois participavam de um cerco a uma casa onde estariam traficantes de drogas.

Por muito pouco, o PM não foi fuzilado pelos colegas de farda. Ferido, o militar foi socorrido pelos colegas e levado para o Instituto Doutor José Frota, onde foi submetido a exames e atendimento de emergência. Nas redes sociais, o PM (identidade não revelada), contou que, por muito pouco não foi morto pelos colegas, pois um dos PMs descarregou todas as balas de sua pistola contra ele e um segundo militar do CPRaio ainda atirou de carabina contra ele.

A operação aconteceu na Prainha, quando os agentes da CIP foram averiguar a autenticidade de uma informação recebida através do Tele-Denúncias (181). O informe indicava que em uma casa naquela comunidade litorânea havia fabricação de drogas.

Para cercar a casa, os agentes da CIP pediram apoio a uma patrulha do CPRaio e, no momento em que pulava o muro dos fundos da residência, o agente teria sido confundido pelos colegas como sendo um dos suspeitas.

Oficial também ferido

Além do soldado que sofreu o tiro de raspão no pescoço, o chefe das equipes de Inteligência que participavam da operação também sofreu um ferimento de bala em uma das orelhas.

“Até agora, estou para entender como aquele primeiro tiro não atingiu a minha cabeça. Foi Deus mesmo que me salvou. Foi Deus mesmo!!!”, desabafou o soldado nas redes sociais.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Continue lendo

Policia

Polícia investiga tiroteio que deixou três mortos em Fortaleza numa suposta tentativa de assalto

Mariana Saraiva Garcia, 20 anos, foi atingida por vários tiros e morreu no IJF

Publicados

em

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga os motivos que teriam causado um tiroteio que deixou três pessoas mortas em Fortaleza há duas semanas. Uma garota de 20 anos, um homem adulto e um adolescente morreram depois de terem sido baleados durante um tiroteio que se sucedeu a uma suposta tentativa de assalto em um ponto de venda de churrasquinhos.

O crime aconteceu por volta de 23 horas do último dia 5, no cruzamento das ruas Major Pedro Sampaio e Professor João Bosco, no bairro Rodolfo Teófilo, na zona Central de Fortaleza. Naquela noite, várias pessoas estavam no local quando um veículo surgiu na esquina e um jovem (adolescente) desembarcou com uma pistola na mão, anunciando um assalto.

De acordo com o levantamento feito pela Polícia no local, no momento em que o criminoso rendia as pessoas nas mesas, um policial militar à paisana reagiu e trocou tiros com o bandido.

Pelo menos, quatro pessoas foram baleadas, entre elas, a jovem Mariana Saraiva Garcia, 21 anos. Ela teria sofrido três tiros e morreu na Emergência do Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro). Nos dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) consta que a morte da garota decorreu de um latrocínio (roubo seguido de morte).

Morreram no IJF

Também morreram no dia seguinte no mesmo hospital, um comerciário identificado apenas por Gleydson, que era gerente de uma loja no Centro de Fortaleza e foi enterrado em sua terra natal, a cidade de Acaraú (a 233Km de Fortaleza), e o adolescente que teria anunciado o assalto. Ele foi linchado pelos populares e deu entrada já praticamente morto no “Frotão”.

O segundo bandido que dirigia o carro acabou preso.

Testemunhas do caso, no entanto, divergem da versão oficial da SSPDS de que houve um assalto no local. Afirmam que, na verdade, o alvo dos criminosos era mesmo a jovem Mariana, que acabou sendo atingida com vários tiros à queima-roupa. Há suspeitas de que os bandidos já estavam à sua procura e que o crime teria sido motivado por uma rivalidade de facções criminosas que atua no bairro Genibaú (zona Oeste da Capital), onde Mariana morava e foi expulsa, fugindo dali após receber ameaças.

Sem nomes

Outro fato estranho neste episódio é que os nomes do homem e do adolescente mortos não constam na lista das vítimas de Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), divulgado no site da SSPDS, apenas o de Mariana Saraiva Garcia.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Continue lendo

Policia

Polícia prende homem suspeito de estuprar mulher dentro de loja em Tianguá

Ele foi detido nesta segunda-feira (17) e confessou o crime na Delegacia Regional de Tianguá

Publicados

em

A polícia prendeu, nesta segunda-feira (17), um homem suspeito de estuprar uma mulher dentro de uma loja, no centro de Tianguá, na serra da Ibiapaba. O caso aconteceu no último sábado (15).

De acordo com a polícia, o suspeito entrou no estabelecimento e anunciou o assalto. Depois de recolher o dinheiro do caixa, ele abusou sexualmente da vítima, que conseguiu escapar e pedir ajuda. O suspeito fugiu do local.

A funcionária registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia Regional de Tianguá. A polícia realizou buscas e prendeu o suspeito no distrito de Sítio São José, zona rural da cidade.

Ele foi conduzido para a Delegacia e vai responder pelos crimes de estupro e roubo.

Continue lendo

Policia

Fim de semana sangrento deixa 22 mortos no Ceará, com 14 pessoas assassinadas

A violência armada deixou oito mortos no Interior e mais seis na Grande Fortaleza

Publicados

em

Ao menos, 22 pessoas tiveram morte violenta durante o fim de semana no Ceará. De acordo com os registros das autoridades da Segurança Pública, entre a sexta-feira (14) e o domingo (16), foram registrados 14 casos de assassinatos e sete mortes em consequência de acidentes de trânsito. Uma pessoa perdeu a vida vítima de afogamento.

Um homem, ainda não identificado, foi morto com cerca de seis tiros no tórax e abdome, na noite do domingo (16), no Conjunto Ceará. Segundo a Polícia, o crime aconteceu quando a vítima participava de uma bebedeira em um terreno nas proximidades da Areninha do bairro.

Praticamente no mesmo horário, a Polícia foi acionada para um achado de cadáver no bairro Ancuri, na zona Sul da Capital, onde o corpo de um homem, com várias marcas de tiros, foi encontrado por populares. O crime ocorreu nas proximidades do Centro Educacional Patativa do Assaré, unidade que recebe adolescentes infratores.

Em Caucaia, no bairro Conjunto Metropolitano (Picuí), o cabeleireiro Israel Alves Lira, 21 anos, foi assassinado, a tiros, na tarde de domingo (16), por bandidos de uma facção criminosa. Ele estava ameaçado de morte pelos delinquentes, que não queriam que ele cortasse os cabelos dos integrantes de uma facção rival.

Em Maracanaú, um homem foi assassinado, a tiros, dentro de um veículo. O crime ocorreu por volta do meio-dia do último sábado (15), na Rua São Lucas, no Distrito de Pajuçara. A Polícia esteve no local, mas não revelou os motivos do crime.

Em Horizonte, também na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), um travesti identificado apenas por “Nahara”, de 43 anos de idade, foi morto com vários tiros. O crime ocorreu na madrugada de domingo, na Rua Julião Quirino, no bairro Queimadas. O crime está envolvo em mistério e será apurado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Em São Gonçalo do Amarante, ocorreu um tiroteio nas proximidades da Areninha do Distrito de Croatá, resultando na morte de um morador daquela comunidade. Ele era conhecido pelo apelido de “Pentecoste”. Os assassinos fugiram numa motocicleta.

No Interior

Oito pessoas foram assassinadas no Interior do Ceará no fim de semana. Entre os mortos estão três suspeitos de crimes que tombaram em confronto com a Polícia Militar.

Em Morada Nova, um assaltante identificado por “Rian” morreu num confronto com policiais militares do Comando de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) por volta das 18h40, no Setor 1 do perímetro Irrigado. “Rian” era envolvido em assaltos.

Em Quixeré, dois criminosos também morreram numa troca de tiros com policiais. Um deles foi identificado com Francisco Gleydson de Lima Araújo. O outro, conhecido por “Catega”, era considerado de alta periculosidade.

Em Senador Pompeu, durante um tiroteio no bairro Alto Cruzeiro, um homem foi baleado e morreu quando era atendido no hospital local.

Em Itapajé, foi registrado um crime de morte no último sábado. O assassinato aconteceu na localidade de Sítio São Jorge, na zona rural do Município.

Em Itapipoca, um homem identificado por João Júnior Paiva Araújo, 33 anos, foi assassinado, a tiros, na madrugada de domingo, no Distrito de Barrento.

Em Banabuiú, no Sertão Central, o jovem John Ronald Costa Cunha, 18, tombou morto após receber vários tiros. O crime aconteceu por volta de 1h40 de domingo, na Rua Demócrito Pinto, no Centro da cidade.

Em Ibiapina, um homem identificado como Marcos Antônio Medeiros Carvalho, 27 anos, foi assassinado, a tiros, na tarde de sábado último (15), por volta de 14h20. O crime aconteceu na localidade de Sítio Araçá. A vítima estava em casa quando foi executada por um mascarado.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Continue lendo

Policia

Policiais de Tauá prendem suspeito de matar a ex-companheira e a ex-sogra em Iguatu

Patrícia e sua mãe, Maria Genaci, foram mortas a golpes de faca, em setembro de 2018

Publicados

em

Numa operação de Inteligência, inspetores da Delegacia de Polícia Civil de Tauá, na Região dos Inhamuns (a 337Km de Fortaleza), prenderam na tarde desta sexta-feira (14), um fugitivo da Justiça identificado como Irisvan Rodrigues da Silva, 34 anos. Ele é acusado de um duplo feminicídio em Iguatu, na Região Centro-Sul. O crime ocorreu em setembro de 2018, e teve uma grande repercussão naquela cidade.

O delegado-regional de Tauá, Gisleian Lima, juntamente com os inspetores Willian e Arlys, capturaram acusado na localidade de Poço da Cruz, na zona rural de Arneiroz (a 383Km de Fortaleza). Irisvan estava usando o nome falso de Ronaldo para despistar a Polícia e não causar desconfiança aos populares da localidade onde estava escondido há vários meses.

Duplo assassinato

No dia 20 de setembro do ano passado, por volta da meia-noite, na Rua 3 do bairro Fomento, na periferia de Iguatu, Irisvan, armado de faca assassinou duas mulheres, a aposentada Maria Genaci Pereira, 56 anos; e Patrícia Vieira da Silva, 33, mãe e filha, respectivamente.

Segundo familiares das vítimas, Irisvan também conhecido por “Maluco”, não aceitando o fim do relacionamento foi até a casa de Patrícia e matou a facadas a ex-mulher. A mãe Maria Genaci tentou defender a filha e também foi assassinada a golpes de faca.

O assassino foi conduzido à Delegacia de Tauá e, nas próximas horas, será recambiado para a cidade de Iguatu.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Continue lendo
Publicidade