conecte-se conosco

Oi, o que você está procurando?

Mceara.com

Politica

Bolsonaro desabafa: “Não condenarei o povo à miséria para receber elogio da mídia”

“É mais fácil fazer demagogia diante de uma população assustada, do que falar a verdade”, afirmou Bolsonaro

Mceara 2020 03 26 12.18.33 01

O presidente Jair Bolsonaro vem sendo pressionado nos últimos dias não apenas pelos adversários políticos, mas também por parte da população, que por sua vez está sendo bombardeada de informações divergentes acerca da pandemia do novo coronavírus, o que tem gerado tensão na sociedade. As informação é do site Opinião Critica.

Diante disso, face à necessidade de prevenção contra o vírus, mas também de manutenção da atividade econômica do país, Bolsonaro fez um desabafo em suas redes sociais, afirmando que está agindo sem se preocupar com o populismo ou em agradar a mídia, diferente de outros que estariam politizando a pandemia para lhe atacar.

“É mais fácil fazer demagogia diante de uma população assustada, do que falar a verdade. Isso custa popularidade. Não estou preocupado com isso!”, afirmou o presidente. “Aproveitar-se do medo das pessoas para fazer politicagem num momento como esse é coisa de COVARDE! A demagogia acelera o caos.”

“Se estivesse pensando em mim, lavaria as mãos e jogaria para a platéia, como fazem uns. Penso no povo, que logo enfrentará um mal ainda maior do que o vírus se tudo seguir parado. Não condenarei o povo à miséria para receber elogio da mídia ou de quem até ontem assaltava o país”, completou Bolsonaro.

O presidente concluiu reforçando a sua intenção de fazer com que a atividade econômica do país se mantenha em funcionamento, ao mesmo tempo em que se combate o coronavírus de forma mais focal, isto é, centralizando o isolamento das pessoas que pertencem apenas ao grupo de risco, tais como idosos ou quem apresenta alguma debilidade na saúde.

“Não queremos descaso com a questão da Covid-19. Apenas buscamos a dose adequada para combater esse mal sem causar um ainda maior. Se todos colaborarem, poderemos cuidar e proteger os idosos e demais grupos de risco, manter os cuidados diários de prevenção e o país funcionando”, afirmou o presidente.

Propaganda