Bandidos invadem casa em Caucaia, torturam e matam a tiros uma mulher carioca - Mceara.com
Siga-nos nas redes sociais

Policia

Bandidos invadem casa em Caucaia, torturam e matam a tiros uma mulher carioca

Uma patrulha do 12º BPM foi ao local do crime em busca de pistas dos assassinos

Uma mulher de 33 anos de idade, carioca, foi morta, a tiros, na noite desta terça-feira (9), no Município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A Perícia Forense constatou que ela também foi vítima de torturas antes de ser baleada. Com o crime, subiu para 106 o número de mulheres assassinadas no Ceará neste ano. Em junho último foram registrados 16 casos do gênero no estado. E neste mês de julho já foram registrados três crimes.

A vítima do assassinato em Caucaia foi identificada como Priscila da Silva Siqueira, natural do Rio de Janeiro (RJ). O crime ocorreu por volta de 21 horas na Rua Três do Conjunto Nova Metrópole 5, também conhecido como Metrópole Sul, nas proximidades da BR-020. De acordo com as primeiras informações colhidas pela Polícia, bandidos invadiram a residência da vítima e praticaram o assassinato.

Priscila estava sentada em um sofá na sala da residência quando foi atacada pelos assassinos e morta a tiros depois de espancada e torturada. Um homem que estava no local também foi baleado, sendo encaminhado para o Hospital Municipal de Caucaia. Após o crime, os assassinos fugiram numa motocicleta.

Patrulhas do 12º BPM (Caucaia) estiveram no local em busca de informações sobre os assassinos. Contudo, a vizinhança preferiu não colaborar com os PMs, permanecendo silente diante do risco de represálias. Logo em seguida, equipes da Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) foram mobilizadas para atender à ocorrência.

A “lei do silêncio” impera em Caucaia diante de mais de 100 assassinatos ocorridos no Município neste ano em conseqüência da “guerra” entre facções criminosas que brigam por território.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *