conecte-se conosco

Policia

Bandidos de facção comemoram com tiros e fogos a retomada de territórios

Em vários bairros e favelas da Capital, bandidos dispararam tiros e rojões a noite inteira

Publicados

em

Ao menos, quatro bairros de Fortaleza foram palco de comemorações de uma facção criminosa na noite desta segunda-feira (8). Com tiros de fuzis e de submetralhadoras, de revólveres e pistolas, além de rojões, bandidos do Comando vermelho (CV) comemoraram a retomada de territórios que haviam perdido nos últimos meses para a rival Guardiões do Estado (CV) em comunidades na Grande Messejana e no Grande Bom Jardim.

Rapaz mata adolescente de 15 anos asfixiada após abusar dela sexualmente

Suspeito de matar ganhador da Mega-Sena é morto a tiros em Campos Sales, no Ceará

Auxílio emergencial: veja quando o pagamento da 3ª parcela começa

A sequência de tiros e fogos de artifício começou por volta das 18 horas e se espalhou rapidamente por vários bairros hoje dominados pela facção CV. Em redes sociais e nos aplicativos de celulares, criminosos postaram vídeos da “festa do crime”.

De acordo com informações da Polícia, a retomada dos criminosos do CV aconteceu nos bairros Por do Sol (Coaçu), Santa Rosa e Paupina, na Grande Messejana, e numa comunidade conhecida como Favela do Zé do Caldo, no Bom Jardim. Esses “territórios” haviam sido tomados pela GDE no mês de fevereiro, período em que os ataques e assassinatos decorrentes da guerra das facções aumentaram por conta da greve na Polícia Militar, que resultou na retirada de grande parte da tropa do serviço de policiamento nas ruas.

Nas últimas 72 horas, a ofensiva do CV nos bairros da Capital para reocupar os territórios de venda de drogas, resultou também em diversos tiroteios e crimes de execução sumária. Na noite desta segunda-feira foram registrados assassinatos nos bairros Barra do Ceará (em Fortaleza), Cohab (em Pacajus) e Caucaia (três assassinatos).

Ameaças

Também pelas redes sociais, bandidos ameaçam novos ataques nas próximas horas em outros locais da Capital atualmente dominados pela facção rival GDE. Citaram, inclusive, alguns bairros e favelas onde poderão ocorrer ofensivas armadas e mortes.

Até o momento, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nem os comandos das polícias Civil e Militar se pronunciaram sobre o fato.

Via Jornalista Fernando Ribeiro

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *