Siga-nos nas redes sociais

Brasil

Após confessar ter oferecido carona e matado Rayane de 16 anos, segurança é preso; Assista

Para polícia houve estupro, mas Michel Flor da Silva alega que relação sexual foi consensual e que depois adolescente “surtou”. Homem, que também é capoeirista, afirma que deu um golpe na jovem, que desmaiou, e depois a levou a outra área, onde a asfixiou com cadarço

Publicados

em

A polícia prendeu em Guararema em São Paulo, na noite desta terça-feira (30), Michel Flor da Silva, de 28 anos, pelo assassinato de Rayane Paulino Alves, de 16 anos.

Segundo a polícia, o segurança confessou que matou a jovem depois de ter oferecido uma carona para ela.

Para a polícia, houve estupro, mas o suspeito alega que a relação sexual foi consensual e que depois a adolescente “surtou”.

A vítima ficou desaparecida por oito dias, depois de sair de uma rave em um sítio no limite entre Mogi das Cruzes e Guararema. O corpo dela foi encontrado no último domingo (28).

A jovem teria saído da festa e pegado carona com um motorista de aplicativo até a Rodoviária de Guararema.

Segundo a polícia, o motorista da primeira carona prestou depoimento e realmente deixou a adolescente no local, onde ela pegaria um ônibus para Mogi.

De acordo com o delegado Rubens José Ângelo, Michel estava trabalhando na rodoviária como segurança e disse à polícia que, ao ver Rayane sozinha, se ofereceu para levá-la até a casa dela.

“Michel confessa cabalmente a prática do crime. Ele diz que encontra Rayane no terminal rodoviário de Guararema e ela estava meio cambaleando. Em dado momento ela sentou em um banco naquela rodoviária”, disse o delegado. “Ele ofereceu uma carona, perguntou se ela estava bem. Ofereceu uma água e ela não aceitou. Ofereceu a jaqueta para ela se esquentar. Ela também não aceitou. Daí nesse momento ele oferece uma carona”, continua o delegado.

Segundo o delegado, no depoimento, Michel – que é capoeirista – afirmou que Rayane havia dito que queria curtir a noite e que ele propôs que fossem até uma balada, em Jacareí, e por isso mudaram o rumo. “Eu não acredito nessa versão. Eu acredito que ele já tenha levado ela para estuprá-la”, afirma Ângelo.

“Em dado momento, no km 170 da Dutra, ele para às margens da rodovia e ali, segundo ele, ele mantém a conjunção carnal com ela”, continua o delegado.

Matéria do OHOJE

Publicidade
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *