Muitas pessoas que utilizam as redes sociais não imaginam, mas um comentário polêmico ou até errado, como do suspeito que será apresentado, podem ganhar grandes proporções e ser descoberto. Essa gravação que está circulando na internet mostra um homem que foi pego por policiais, os mesmos que em uma rede social o meliante afirmava que tinham que morrer. Na frente das autoridades, o homem tentou mudar de opinião e até se explicar, mas a prova já estava lá. Para quem gosta de usar a internet para opiniões contraditórias e de mal gosto, serve o exemplo, porque alguém sempre está lendo o que está sendo escrito e o usuário pode acabar se dando muito mal.

O vídeo que está circulando na internet mostra um suspeito, que ainda não foi identificado, sendo preso pelos policiais. Até onde se sabe, o motivo não foram as postagens na internet, que podem servir sim como agravante. Mas, ao que tudo indica, o oficial que revistou o suspeito encontrou o celular e localizou postagens desse homem. Nessas publicações em redes sociais, o meliante afirmava que era “brabo”, que fazia parte de um grupo e ainda publicava que os policiais tinham que “levar bala”.

Como pode ser visto no vídeo, que está fazendo bastante sucesso em grupos do Facebook, o policial começa mostrando a tela do celular, com uma das postagens feitas pelo suspeito. “Diz que é brabo, mas agora tá aí, ó”, afirma o policial. O oficial começa a questionar o que o homem fazia postado na internet. O suspeito, aparentemente querendo fugir da situação, tenta se explicar. “Eu não sou brabo, não”, querendo negar o que postou. Depois, o rapaz, que já está dentro da viatura, começa a afirmar que ama os policiais, que sempre protegem todo mundo na comunidade.

“Polícia é bom, cara”, começa a comentar o suspeito, que aparentemente está nervoso com a situação. “Eu amo a polícia”, continua a tentar sair da situação. O preso chega a dizer que é evangélico para tentar mudar de assunto. O policia, notando o desespero do suspeito, pede para que ele cante uma música gospel. O vídeo encerra segundos depois, com o meliante voltando a afirmar que ama a polícia e que não faz parte de nenhum facção.

Por Bruno via News 24hrs