Nesta terça-feira (19), um crime terrível foi revelado pela polícia do Rio de Janeiro. Uma menina era estuprada pelo próprio pai desde que tinha 10 anos de idade. O crime acontecia na casa da garota, quando ninguém estava lá. A ação criminosa assustou a todos. Hoje com 16 anos, a garota tentou provar o que acontecia com ela e decidiu gravar o momento em que o pai, mais uma vez, tentava obrigá-la a fazer sexo.

O vídeo do estupro à garota acabou sendo enviado à alguns órgãos de imprensa e também à polícia. A garota passou por um exame para comprovar os abusos. O pai dela está foragido. O nome dele ainda não foi identificado.

Após estuprar filha, pai desaparece do mapa e assusta. O exame feito pela polícia revelou que a jovem não era mais virgem e que foi forçada a ter seis relações sexuais com o pai, sem preservativo.

“Mandava transar direito, fazia ameaças, dizendo que ia matá-la”, diz o documento.

Revolta toma conta das redes sociais em caso de estupro de pai à filha. Nas redes sociais, muita gente falou sobre o assunto e mostrou completa irritação diante de tudo o que aconteceu e com os maus tratos que a garota sofreu. “Isso é o cúmulo do absurdo, tem cada ser desprezível nesse mundo!! Todo estuprador e pedófilo é um verme tão repugnante, que só a sua existência já é uma ofensa a qualquer ser humano”, disse um dos internautas ao falar sobre o tema.

Outra pessoas pediram que alguém desse a justiça dos homens ao pai que cometeu o terrível crime, “Tomara que alguém tenha dado um fim nele. O único modo de justiça no Brasil atualmente é denunciar um criminoso e depois fazer com que esse se “torne foragido permanentemente”, escreveu mais uma pessoa completamente revoltada diante da atração horripilante que foi enviada à polícia.

Alguns críticos levantaram a questão entre vítima e criminoso. “Se ela engravidar desse pai estuprador a criança em gestação vai ser considerado criminoso ou vitima? Veja que nem o verdadeiro criminoso corre o risco de pena de morte porque esse tipo de pena não existe no Brasil, então porque o feto, que criminoso não é, seria punido com a pena de morte?”, disse um dos internautas ao falar sobre o tema.

Para parte das pessoas que descobriram o crime, a mãe da criança não deveria saber dos abusos, por isso, o pior acontecia. “A mãe deve trabalhar o dia todo e deixava a menina aos “cuidados” desse monstro. Como que ela poderia imaginar que uma atrocidade dessa acontecia com a sua filhinha e justamente por alguém que deveria estar protegendo-a?”, argumentou o usuário de uma rede social.

Via É Manchete